Sajama e Acotango

Mais informações ao meu e-mail

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Copiar amigos (separar emails por vírgula)

Aceito receber notícias de futuras expedições, cursos ou viagens

 FALTAM

PARA A PRÓXIMA EXPEDIÇÃO

Sobre

Sajama + Acotango– 15 dias – U$ 2250 (desconto especial)

15/07/2018 até 29/07/2018

Este roteiro, que o GenteDeMontanha opera com exclusividade no Brasil, poderia se chamar de “Roteiro Cordilheira Ocidental”. Pouco conhecido pelos brasileiros, a Cordilheira Ocidental fica no Oeste da Bolívia e é formada por um arco de vulcões (alguns deles ativos) que formam uma fronteira natural com o Chile.  Conheça um pouco destas montanhas:

O Sajama é a montanha mais alta da Bolívia e a décima quinta mais alta dos Andes com 6542m.

O Acotango é um vulcão, ele tem 6052 metros de altitude e é um dos 6 mil mais fáceis dos Andes. Sua vista é considerado uma das mais belas da cordilheira, pois é possível avistar outras 5 montanhas com mais de 6 mil metros, dentre elas o Sajama e o Parinacota.

Uma das dificuldades deste roteiro é a altitude, o que nos obriga a realizar um bem planejado processo de aclimatação. O diferencial desta expedição é que aclimatação é realizada escalando as montanhas do roteiro e também o Cerro Chacaltaya, que localizado perto de La Paz é uma montanha excelente para aclimatar e nos fornece ótima visão para as montanhas

A Expedição ao Sajama é recomendada a pessoas que já tiveram  experiência em montanhismo de altitude e que pretendem conhecer montanhas diferentes. É uma expedição destinada a quem está na pegada e quer aumentar seu curriculum, pois são 2 montanhas de 6 mil metros em 16 dias!

Itinerário

Sajama + Acontango – 15 dias

Dia 1 – Chegada em La Paz – 3800m

Transfer aeroporto x Hotel em La Paz. Incluído: Transfer e Hotel.

Dia 2 – Descanso em La Paz – 3800m

Aclimatação e instruções sobre aclimatação ao longo do dia.

Dia 3 – La Paz – 3800m

Neste dia permaneceremos na cidade de La Paz para alugar equipamentos necessários, nos preparar para a expedição e arrumar as mochilas. Incluído Hotel.

Dia 4 – Ascensão ao Chacaltaya (5400 metros), dorme 3800m

Neste dia faremos uma ascensão ao Cerro Chacaltaya. Partindo de La Paz as 10 da manhã, chegaremos até 5300 metros de ônibus onde fica a antiga estação de Ski do Chacaltaya (5300 metros). De lá faremos uma caminhada de 40 minutos até o cume da montanha, que é uma ascensão de apenas 100 metros e voltaremos de ônibus a La Paz no meio da tarde. Incluído: Hotel, taxa de entrada no Centro de Ski Chacaltaya, ônibus ida e volta do Chacaltaya, Lanche de trilha.

Dia 5 – Viagem a Villa Sajama – 4300m

Neste dia realizaremos a viagem de 250 km que separa La Paz a Vila Sajama. A viagem será realizada depois do almoço. Incluído: Transporte e hotel em Villa Sajama.

Dia 6 – Descanso – 4300

Permaneceremos um dia para descansar em Villa Sajama. Com opcional há a possibilidade de conhecer as termas e os geiseres da região (não incluido). Incluído: Hotel em Villa Sajama, café da manhã, almoço e jantar.

Dia 7 – Ascensão ao Acotango 6052 m.

Neste dia iremos realizar a ascensão do Acotango. Acordaremos de madrugada e faremos aproximação à montanha em veículos 4×4 até 5600 metros de altitude, onde começaremos a subir à pé. É uma caminhada de somente 2.6 km e cerca de 500 metros verticais. Neste dia precisaremos de botas duplas e crampons, além das roupas para frio. Incluído: transporte, guias, lanche de trilha, jantar e hotel em Villa Sajama

Dia 8 – Descanso – 4300

Permaneceremos um dia para descansar em Villa Sajama. Com opcional há a possibilidade de conhecer as termas e os gêiseres da região (não incluído). Incluído: Hotel em Villa Sajama, café da manhã, almoço e jantar.

Dia 9 – Ida ao Acampamento Base do Sajama 4600m

Neste dia faremos a aproximação ao acampamento base do Sajama. É uma caminhada de 2 horas, somente. Com opção é possível transportar equipamentos pessoais em um burro (não incluso, consultar o valor durante a expedição). Trata-se de uma caminhada revigorante e tranquila. Incluído:  café da manhã, almoço e jantar.

Dia 10 – Ascensão até o acampamento alto do Sajama 5500m

Serão 8 km de caminhada e uma ascensão vertical de 1000 metros. Há a possibilidade de contratação de carregadores (não incluso, ver disponibilidade e preços em Villa Sajama).

Dia 11 – Dia reservado para o cume do Sajama

Se o dia estiver bom realizaremos o ataque ao cume neste dia. É uma ascensão vertical de 800 metros.

Dia 12 – Segundo dia reservado para o cume do Sajama e retorno a Vila Sajama

Dia de reserva.

Dia 14 – Retorno a La Paz

Dia 15 – Aeroporto e retorno ao Brasil

** O itinerário disponível aqui está sujeito à mudanças devido à condições climáticas, performance do grupo ou mudanças políticas/administrativas do local em questão.

Equipamentos

Todos os clientes GentedeMontanha.com tem desconto de 10% à vista na Loja Alta Montanha. Trata-se da loja virtual com mais variedade de equipamentos de montanha no Brasil. O desconto só é validado para clientes ou ex-clientes do GentedeMontanha.com. O desconto aparece automaticamente quando o cadastro for feito usando o mesmo email que nós temos no seu cadastro. Caso seu desconto não apareça por favor informe o nosso atendimento. Se você é um cliente novo, o seu desconto será validado à partir do início do pagamento.

O equipamento é uma das partes essenciais para o sucesso de uma expedição. Siga esta lista rigorosamente e nos informe qualquer dúvida. O equipamento será checado pelo guia logo após a sua chegada. Veja a lista por partes:

Cabeça
  • Bandana

    Buff, bandana ou similar é um lenço cilíndrico que permite vários tipos de uso

    Quantidade: 1 + a incluída
    Comprar
  • Gorro

    Gorro de lã ou polartec é muito útil nos dias frios

    Quantidade: 1
    Comprar
  • Balaclava

    A balaclava protegerá seu rosto no dia de cume

    Quantidade: 1
    Comprar
  • Protetor labial e solar

    Precisamos um protetor de pelo menos FPS 30. Pode ser comprado em qualquer farmácia local.

    Quantidade: 1
  • Óculos para montanha

    Categoria 3 ou 4 – com proteção lateral ou que cubra todo o rosto.

    Aprenda a escolher um óculos de montanha para comprar.

    Quantidade: 1
    Comprar
  • Pilhas

    AA ou AAA dependendo de sua lanterna. Considere levar um jogo de pilhas de lithium para o dia de cume.

    Quantidade: 2 Trocas
    Comprar
  • Lanterna de Cabeça

    Lanterna de LED ou foco, à pilhas. Preferencia para lanternas com mais de 120 lumens.

    Quantidade: 1
    Comprar
  • Viseira de Ski

    Viseira com proteção UV categoria 3 ou 4 vai ajudar muito no dia de cume caso tenhamos uma tempestade ou houver vento branco.

    Quantidade: OPCIONAL
    Comprar
Tronco
Mãos
  • Aquecedor Químico

    Estes são aquecedores químicos que à vista lembram um saco de chá. Eles contém um pó químico que aquece em contato com o oxigênio. Usamos um dentro de cada mitom para aquecer as mãos no dia do cume.

    Quantidade: 3
    Comprar
  • Luvas de segunda camada

    Luvas leves de fleece ou polartec para dias frios ou com vento

    Quantidade: 1 par
    Comprar
  • Mitons

    Espaçosos mitons de pluma ou fibra sintética para serem usadas no dia do cume.

    Quantidade: 1 par
    Comprar
Pernas
Pés
  • Bota de caminhada

    Botas de caminhada de qualidade e em bom estado. Devem ser à prova d’água e de preferência, já amaciadas.

    Para ver botas unisex clique em “Comprar”. Para ver opções de botas femininas, clique aqui.

    Leia artigo que explica como comprar uma bota de trekking.

    Quantidade: 1 par
    Comprar
  • Meias de Trekking

    Há vários tipos de meias de trekking. Elas são muito importante para não dar bolhas nos pés.

    Leia o artigo no AltaMontanha e veja qual meia de trekking comprar.

    Quantidade: 3 ou 4 pares
    Comprar
  • Meias grossas de expedição

    Meias que só serão usadas no dia do cume.

    Quantidade: 1 par
    Comprar
  • Crocs ou chinelo

    Par de crocs, chinelos ou sandálias para descansar os pés enquanto estamos na base.

    Quantidade: 1 par
    Comprar
  • Compeed para bolhas

    É um tipo de “pele artificial” para cobrir a pele em caso de bolhas. É a maneira mais eficaz para o tratamento de bolhas

    Quantidade: 1
  • Botas Duplas

    Um par de botas plásticas como Koflach Exped, Koflach Vertical, Asolo Ottomilla, Asolo AFS, Trezetta, Scarpa Vega, Scarpa Inferno ou não plásticas como a La Sportiva Baruntse, Olympus Mons ou Spantik.

    Botas de couro ou de parede simples como La Sportiva Nepal XT, EVO, Batura ou Boreal Latok, NÃO SÃO ADEQUADAS para a cota de 6000 metros de altitude por serem muito frias. Consulte sobre o seu modelo específico de botas para confirmar a performance a 6000 metros.

    Saiba mais sobre botas duplas para alta montanha neste link.

    Por gentileza nos informar quando calçar fora do padrão (maior que nº45/ menor que nº 34)

    Quantidade: 1 par
    Comprar
Diversos
  • Gel de carboidrato

    Gel para ajudar a grande perda de energia no final da expedição

    Quantidade: 6
    Comprar
  • Saco de dormir

    Em montanhas de altitude preferimos os sacos de pluma de ganso. Saiba mais sobre plumas de ganso

    Leia artigo sobre saco de dormir e aprenda como escolher um saco de dormir para comprar.

    Quantidade: de -15C (temperatura de conforto)
    Comprar
  • Snacks

    Salgadinhos, doces, etc. Comida pronta para complementar os dias da expedição. Em montanhas de altitude não se preocupe com as vitaminas ou proteínas já que é tão difícil digerir esse tipo de comida. Toda essa comida pode ser comprada num mercado local.

    Quantidade: 2kg
  • Bastão de Trekking

    Ele dá mais estabilidade em terreno solto, em gelo duro ou mesmo em neve.

    Veja qual bastão de trekking comprar em artigo do AltaMontanha.

    Quantidade: 1 Ou Par
    Comprar
  • Duffel Bag

    Saco do tipo “marinheiro”. Este deve ser resistente e impermeável. Recomendamos 90 a 120L. Usamos este saco para transportar seu equipamento. Se seu equipamento é transportado em animais de carga ou veículos, pode sofrer algum tipo de dano ou molhar.

    Leia este artigo e veja para que serve um duffel bag.

    Quantidade: de pelo menos 80 litros
    Comprar
  • Garrafa para água

    Garrafas de um polímero duro e boca larga. Existem os camelbacks mas dependendo da altitude o cano congela e tem que ter cuidado para o manuseio, para não deixar vazar. Mas são ótimo para hidratação sem precisar parar.

    Quantidade: 2 litros
    Comprar
  • Garrafa Térmica

    Garrafa metálica de 1 litro. Principalmente para o dia do cume.

    Quantidade: 1 litro
    Comprar
  • Isolante térmico

    Em Montanhas de Altitude utilizar 2 isolantes térmicos para seu conforto e segurança. Se o seu isolante for inflável, será obrigatório você ter um isolante de espuma (EVA) para diminuir a chance que este fure

    Quantidade: 1 é suficiente e 2 aumenta o conforto
    Comprar
  • Gel de carboidrato

    Gel para ajudar a grande perda de energia no final da expedição

    Quantidade: 6
    Comprar
  • Cadeado

    Para fechar a mala durante o transporte

    Quantidade: 1
    Comprar
  • Mochila

    Veja qual se adapta à sua expedição.

    Leia este artigo e saiba como escolher uma mochila de montanhismo.

    Quantidade: Mínimo 55 litros
    Comprar
  • Medicamentos para altitude

    Os guias do GentedeMontanha.com já contam com complexos kits de primeiros socorros, no entanto seria ótimo que cada um conte as drogas mais básicas durante a expedição.

    Em montanhas de altitude precisamos que você tenha além de qualquer medicamento pessoal, uma cartela dos seguintes medicamentos:

    Ibuprofeno – É o único anti-inflamatório capaz de combater a dor de cabeça de altitude
    Loperamida – controle de diarréia

    Leia mais aqui sobre medicamentos

    Quantidade: Kit
  • Kit higiene pessoal

    Sabão, escova de dentes, pente, toalha, etc

    Quantidade: 1
  • Saco estanque

    Ajuda a manter suas coisas organizadas e secas. Não opte por sacos de lixo, eles rasgam muito facilmente. Estes sacos serão utilizados para embalar todas as roupas e utensílios que irão na mochila.

    Quantidade: 1 ou 2
    Comprar
Técnicos

Perguntas frequentes

Onde consigo o equipamento?

O GentedeMontanha.com trabalha em parceria com a Loja do AltaMontanha.com e oferecem 10% de desconto (à vista) aos clientes do GentedeMontanha.com. Veja a lista de equipamentos e confira os links individuais.

Alguns equipamentos mais técnicos, como botas duplas, crampons e piolets podem ser alugados em La Paz. Não recomendamos que deixem para comprar equipamentos na Bolívia, pois há muita coisa falsificada não confiável, os preços são caros e há pouca opção.

Será que consigo fazer 4 cumes em 16 dias?

Tenha em mente que o Chacaltaya e o Acotango são apenas montanhas de aclimatação e não são o objetivo da expedição. O Parinacota é um pouco mais exigente, mas a escalada das duas montanhas anteriores ajuda bastante. O importante é realizar uma boa aclimatação. Podemos usar os dias extras para melhorar o descanso do grupo antes do Sajama e alterar os dias das atividades adaptando-se ao grupo. No entanto tenha em mente que é obrigatório boa preparação física para este roteiro.

Posso contratar um carregador na Bolívia?

Sim, em todas as montanhas há pessoas que podem trabalhar como carregadores. O custo deste serviço, no entanto, não está incluído no pacote.

Existe energia elétrica na montanha?

Existe apenas em La Paz e em Vila Sajama. Nos locais que iremos ficar em barracas não.

Posso trocar reais em La Paz?

Sim. Existem casas de câmbio que compram reais em La Paz. Levar reais ao invés de dólar pode ser uma boa alternativa dado que não se paga IOF na compra de dólar.

Quanto equipamento vou ter que carregar? Será que eu consigo?

A sua mochila jamais vai pesar mais que 12-15kg. Você terá que carregar ela na aproximação ao acampamento base e  acampamento alto do Sajama. Mesmo assim para o primeiro trecho você legar a mochila no lombo de burros e no segundo com carregadores. Este serviço é pago a parte.

Todo o equipamento de grupo (barracas, equipamento de cozinha, etc) vai ser adquirido, montado, limpo e carregado pelos guias e carregadores. Você não vai ter que carregar nenhum destes.

Há comunicação na montanha?

Sim! Em qualquer momento você pode usar o nosso telefone satelital. As ligações custam U$3 por minuto. Durante toda a expedição atualizaremos diariamente a nossa página de Facebook via SPOT satelital.

Tem como vocês avisarem a minha família sobre como estou?

Claro! Melhor ainda! Nós temos um Blog que é atualizado todo dia! Sempre postamos fotos e textos do andamento da expedição. Por favor visite a nossa página de Facebook e confira a quantidade de posts.

Ouvi falar que o Sajama é fácil, é verdade?

De fato ele não é uma montanha técnica. Há apenas uns 100 metros mais inclinados no começo do ataque, um lugar chamado de “canaleta”, logo após o acampamento e uma travessia por um lugar rochoso logo após este trecho. A altitude e o mau tempo já fez com que muita gente perca a vida na montanha simplesmente por não respeitar seus limites e subestimar a ascensão de um colosso como estes. O mês de Maio é o melhor mês para subir a montanha, pois há mais neve. No entanto o clima é incerto.

Posso carregar a bateria da minha câmera ou MP3 na montanha?

Não! Por isso é importante deixar tudo bem carregado antes de sair.

E se eu abandonar ou desistir da expedição?

Se você desistir da expedição enquanto você ainda está no Brasil é possível recuperar parte do seu investimento. Entre em contato para saber mais.

Se você desistir da expedição em La Paz, antes de ir à montanha, você pode continuar usufruindo dos serviços que lhe brindamos, como transporte e hotel. No entanto não podemos devolver o dinheiro que você investiu pois toda a logística já vai estar contratada.

Se você desistir durante a expedição, você vai ter que arcar com os custos de transporte e estadia individuais. Todo aquele que deixar a expedição por motivos pessoais ou de saúde, deve arcar com os custos. No entanto você pode continuar na montanha e permanecer na base esperando o resto da expedição descer se a quantidade de dias que você permaneceu ali estiver de acordo com o que diz no itinerário programado.

Para descer do Sajama, nosso veículo terá que percorrer 500km entre a ida e a volta. O combustível, a manutenção e os gastos do guia devem ser pagos por quem desejar voltar para casa.

Se você desistir durante o ataque ao cume você jamais vai ter que descer sozinho. Um dos guias sempre estará com você.

Qual é a filosofia do Gente de Montanha?

Aceitamos mulheres e homens de qualquer idade, experiência ou ambição. Pedimos aos membros das nossas expedições que tenham paciência, respeitem as decisões do líder e que jamais subam ou desçam sozinhos sem a aprovação do líder.

Lembre-se que você não vai estar pagando uma empresa para levar você para um cume. Você está pagando profissionais do montanhismo com anos de experiência para conduzir você na subida de uma montanha e descer da forma mais segura possível. Por isso sempre focamos muito na aclimatação e segurança.

Nosso roteiro pode parecer mais lento que o de outras empresas, isso é devido à segurança que isso proporciona e também à sua maior chance de atingir o cume.

Quanto dinheiro preciso levar?

Você deve levar dinheiro suficiente caso precise abandonar a montanha. Recomendamos você levar um total de U$ 700 na moeda americana ou o equivalente em reais.

Posso pagar os equipamentos com cartão de crédito?

Todo o equipamento que você comprar em La Paz pode ser pago com cartão sem problemas, embora frizemos que a Bolívia não tem bons equipamentos para comprar. Para o equipamento alugado ser pago em pesos bolivianos.

Qual é o treinamento que preciso para grandes montanhas?

Para montanhas com mais de 6000m, recomendamos você começar a treinar pelo menos 3 meses antes, dependendo do seu estado físico. Exercícios aeróbicos como corrida e bicicleta. O ideal é pedir para um profissional da educação física que lhe recomende um bom programa de treinamento aeróbico. Um exercício também muito eficiente é percorrer trilhas com uma mochila. CUIDADO com as lesões! Já tivemos alguns casos de clientes que treinaram demais e acabaram se lesionando. Para os que não tem experiência em altitudes ou trekkings longos, recomendamos uma iniciação através do nosso curso de Escalada em Gelo e Altitude na Bolívia.

Qual é a experiência que preciso para participar desta expedição?

Para escalar o Sajama recomendamos ter experiência em caminhadas de mais que um dia assim o montanhista já vem familiarizado com técnicas de acampamento uso de mochilas, etc. Não se trata de uma montanha técnica mas sim de uma montanha bem alta! Recomendamos a escalada de qualquer montanha de pelo menos 5000m anteriormente assim você vem familiarizado com a vida em grandes altitudes. Nosso guia Pedro Hauck literalmente passa o ano acima de 5500m e sabe muito bem como ajudar os seus clientes a se aclimatarem bem. Só não se esqueça de caprichar bem no treinamento. Conte-nos sobre sua experiência em montanha.

Como é o clima no Sajama?

Trata-se de uma montanha onde venta muito. É uma região bastante seca onde o vento vindo do pacífico começa por volta das 11 da manhã e vai até as 5 da tarde. É comum que tenhamos pelo menos uma tempestade de neve durante a expedição.

E se eu tiver uma dieta especial?

Avise com antecedência e lembre o nosso guia sobre a sua restrição alimentar. Não podemos ajudar macro-bióticos ou veganos devido à dificuldade logística de alimentá-los. Algumas alergias também podem vir a ser um problema. Entre em contato e saiba se a sua restrição alimentar encaixa com a nossa logística.

Quem cozinha nos acampamentos de altitude?

Geralmente o nosso assistente local cozinha para nós e o guia dá um apoio. Você não precisa cozinhar na altitude.

Existe água no Sajama?

Não há água líquida no Sajama. Toda a água consumida na altitude provém do derretimento de gelo.

E se eu tiver um problema de saúde?

O nosso guia Pedro Hauck possui uma extensa experiência em medicina de montanha e pode recomendar e resolver a maioria dos problemas que você pode chegar a ter. Ele tem um kit médico bem diversificado e pode tratar da maioria dos problemas gastrointestinais, doenças de altitude, alergias e traumas.

E se eu precisar de um resgate?

Todos os nossos guias são resgatistas treinados e com muita experiência em resgates em montanhas grandes. Você pode estar em um hospital em apenas 12 horas. Saiba como funciona: ENTENDA O NOSSO SISTEMA DE RESGATES E PREVENÇÃO DE RISCOS.

Vocês recomendam o uso de Diamox?

Não para os Andes Atacameños. Em montanhas de altitudes mais extremas como as do Himalaia ou Karakorum recomendamos sim o uso de Acetilzolamida ou Diamox. Esta droga parece realmente funcionar durante o período de aclimatação. Em montanhas dos Andes no entanto, o custo x benefício é baixo. Os danos causados pela desidratação deste diurético são maiores do que os benefícios. No entanto usamos esta droga no tratamento de doenças. Leia mais à respeito aqui: http://altamontanha.com/Artigo/1274/remedios-e-tudo-sobre-altitude

Contratei um guia brasileiro uma vez mas ele teve muitos problemas para ser entendido com o “portunhol” dele. Como é com vocês?

Nosso guia Pedro Hauck frequenta os países andinos com bastante assiduidade há 16 anos e fala fluentemente espanhol, além de inglês.

Qual a porcentagem dos seus clientes faz cume?

É difícil dizer pois tudo depende do estado físico dos mesmos e do tempo. Porém numa montanha como esta geralmente alcançamos 30% de cumes.

E se eu quiser alugar equipamento?

É possível alugar equipamentos em La Paz. No entanto lembre-se que os equipamentos mais pessoais, como roupas de segunda pele, botas de trekking, óculos, meias, luvas finas, gorros, etc, não são alugados. Somente aluga-se equipamentos técnicos, como botas, crampons e jaquetas técnicas.

Qual a temperatura que o meu saco de dormir deve agüentar?

Recomendamos uma saco de dormir que agüente pelo menos -15ºC se você for homem. Mulher pelo enos -20ºC. Lembrando que a temperatura noturas desta montanha pode chegar aos -25º do lado de fora da barraca.

Veja algumas imagens de Eduardo Tonetti:
Veja alguns links sobre Eduardo Tonetti:

Eduardo Tonetti

Guia de Expedições

Eduardo Tonetti é natural de São Paulo e foi publicitário por 15 anos. Ele viveu no Brasil até 2010 quando decidiu largar tudo e viver da montanha. Edu cursou e se formou na escola de guias EPGAMT de Mendoza. Hoje ele é um dos poucos guias profissionais de montanha no Brasil.

Edu Tonetti é montanhista há 12 anos e tem grande experiência em escalada em rocha, gelo e alta montanha. Ele se especializou nos Andes Centrais e escalou dezenas de montanhas na região. Seu currículo conta com travessias nos Andes Centrais como a da Argentina ao Chile até escaladas em gelo, pois ele participa há 5 anos do Ice Climbing Festival em Vallecitos. Além disso ele já escalou  grandes montanhas como: Aconcágua (6962m), Ojos del Salado (6898m), Tres Cruces Sur (6738m), Tres Cruces Central (6640m), Mercedário (6770m), Vulcão Tupungato (6556m), Aconcagua (6962m) e Cerro Plata (5943m), Vicuñas (6087m), entre outros.

Em 2013 ele se formou na Escuela Preparatoria de Guias de Alta Montaña e atualmente vive em Mendoza na Argentina. Eduardo já trabalhou com desenvolvimento humano em São Paulo e na Argentina ele trabalha assistindo expedições no Aconcágua há 3 anos, passando de 3 a 4 meses do ano na montanha. No seu tempo livre Edu vai sozinho à alta montanha onde o conhecimento técnico, concentração e o comprometimento são importantíssimos para manter-se vivo.

Mapa

Custo

O custo total da expedição é de U$ 2.250 (desconto especial).

O que inclui?

  • Liderança de guia do Gente de Montanha, os guias de montanha mais experientes do Brasil;
  • 4 noites em quartos compartilhados no Hotel Sajama em La Paz;
  • 6 noites em quartos compartilhados em Pousada em Vila Sajama;
  • Guias assistentes;
  • Transfer ida e volta ao Aeroporto;
  • Cordas e equipamentos técnicos de escalada em gelo;
  • Barracas para dormir e barraca de refeição no Sajama;
  • 3 refeições por dia no Sajama e Villa Sajama;
  • Água derretida de neve em todas as montanhas;
  • Barracas no Sajama;
  • Transport para/de Villa Sajama;
  • Transporte para o Acotango;

O que não inclui?

  • Almoço e jantares em La Paz;
  • Voo para Bolívia;
  • Pagamentos por equipamentos perdidos e avariados;
  • Aluguel de equipamentos pessoais;
  • Seguro pessoal;
  • Carregadores extras;

Opcionais

Veja algumas imagens de CONTRIBUA COM O Projeto Montanha Para Todos:

CONTRIBUA COM O Projeto Montanha Para Todos

MONTANHA PARA TODOS é o nome do projeto que vai levar brasileiros portadores de deficiências físicas para o cume de uma montanha com mais de 6000 metros de altitude na Bolívia em agosto de 2018.

Inspirado nas vidas destes verdadeiros atletas de montanha, o GentedeMontanha.com decidiu juntar esse time de gente super especial e tentar escalar um desses gigantes de mais de 6000 metros de altitude. O projeto vai mostrar que não há limites para a superação humana. Basta você REALMENTE querer chegar lá. Nossa intenção não é provar que portadores de deficiências conseguem chegar no cume, nós já sabemos que eles conseguem. Queremos provar que A MONTANHA É PARA TODOS!

A expedição terá início dia 15 de julho de 2018 e estará aberta à participação de qualquer pessoa com experiência em trekking e altitude.

Como Participar? Saiba mais sobre a expedição


Juliana Tozzi

e Guilherme Cordeiro

Raphael Nishimura

Juliana Tozzi nasceu em 1983 em SP, é contabilista e engenheira civil. Passou boa parte de sua vida trabalhando em grandes empresas até que, durante a gestação de seu filho Benjamin, desenvolveu uma rara síndrome neurológica que lhe tirou a coordenação dos movimentos.

Juliana já praticava montanhismo por muito tempo, mas foi depois da doença aparecer que o seu contato com a montanha ficou mais intenso. Para continuar indo para a montanha, o seu marido - o engenheiro civil paulista Guilherme Cordeiro - modificou uma cadeira que se adapta às condições ruins das trilhas brasileiras. Após uma foto do casal fazendo trilhas com a cadeira viralizar na internet, as coisas mudaram para os dois.

Eles criaram o projeto MONTANHA PARA TODOS que através da cadeira apelidada Julietti, querem tornar o montanhismo acessível para todos. Juliana já é conhecida como a primeira montanhista cadeirante do Brasil. Segundo seu marido Guilherme, uma das coisas que mais mudou foi a motivação da Juliana. Com todo o apoio que o casal vêm recebendo, ela está muito mais motivada para superar a doença.

Raphael Nishimura é um escalador de rocha de 34 anos de SP que escala há 10 anos. Praticante de escalada esportiva e de competição, Raphael competiu em 3 etapas do Campeonato Mundial de Para-escalada em 2012 na França e saiu vice-campeão mundial! Esta foi a primeira medalha brasileira num campeonato mundial de escalada ou Para-escalada.

Ele tem uma doença neurológica chamada distonia muscular onde os impulsos elétricos vêm em grandes quantidades e isso gera muito descontrole para atividades simples. Nishimura teve os primeiros sinais da doença com 8 anos de idade e foi piorando desde então. Em 2014 passou por uma cirurgia para colocar um implante que emite impulsos elétricos, o que diminuiu a gravidade da doença.

Como se não bastasse se dar tão bem na escalada, em 2015 ele começou a competir em campeonatos de Para-ciclismo e já participou da Copa Brasil. Quem conhece o Raphael sabe da grande pessoa que está sempre sorrindo e enfrenta as grandes dificuldades que ele considera algo normal.

Atleta apoiado por ABEE, 90 Graus, Five Ten e Deuter.

O projeto carece de recursos e depende de doações para alcançar este sonho. Por favor considere doar recursos para viabilizar o projeto. CLIQUE AQUI PARA DOAR

Saiba sobre o Projeto Montanha Para Todos

Veja algumas imagens de Downhill de bike Coroico – 65km de descida:

Downhill de bike Coroico – 65km de descida

Ideal para um pós-expedição, o Downhill da “Estrada da Morte” é um programa de um dia cheio de adrenalina. Nele você vai descer do altiplano até a Amazônia! Veja os números:

  • Duração: 5 horas
  • Desnível: 3500 metros (sim! 3500 metros de desnível!)
  • Ponto mais alto: 4750 metros de altitude
  • Ponto mais baixo: 1200 metros de altitude
  • Distância: 85 quilômetros
  • Volta: 3 horas de van (ainda bem)
  • Custo: 75 USD
  • Experiência: no mínimo você deve saber andar de bicicleta
  • Equipamento: não é necessário, nós incluímos tudo
  • Incluído: Bike, equipamento de segurança, almoço, banho, transporte e água

Nossa van vai pegar você no hotel e vai levá-lo até o ponto de início da descida na “Estrada da morte”. A descida vai durar vai durar em média 5 horas e teremos breaks para beber água e comer leves snacks.

O percurso é geralmente bem barrento e é bem comum pegarmos chuva. Se você tiver estiver um pouco enferrujado(a) na bicicleta, não tem problema, nossos instrutores vão dar uma força e mostrar os macetes.

Após a descida vamos para um hotel de nosso parceiro em Coroico onde iremos almoçar e você pode tomar um banho quente para tirar o barro.

Recomendamos você levar uma muda de roupas seca para a volta (Opcional). É necessário que você tenha um dia a mais em La Paz para realizar o passeio.

Na volta as bicicletas serão colocadas em cima da van e retornaremos para La Paz. O horário previsto para a volta varia muito dependendo da performance do time e das condições de trânsito, mas geralmente retornamos por volta das 5 da tarde.

Hotel single em La Paz

Se você não quiser compartilhar seu quarto com outros membros da expedição, pode ficar em um quarto single no hotel em La Paz. Cada noite em um quarto single em Copiapó custará 45 USD. O nosso hotel será o Sajama Hotel de 3 estrelas.

Veja algumas imagens de Hotel 4 estrelas em La Paz:

Hotel 4 estrelas em La Paz

Se você optar por não ficar no hotel da expedição (Hotel Sajama que já é incluído), pode ficar em um hotel mais luxuoso a 4 quadras. Para isso escolhemos o La Casona Hotel (veja o site do hotel). Cada noite custará 75 USD a mais. O hotel tem uma ótima localização e tem um belo restaurante que faz parte do complexo.

Requisitos

Os requisitos para que você possa participar desta expedição são:

  • Seguro de resgate obrigatório – Contrate a GLOBAL RESCUE aqui – Saiba como funciona;
  • Preencher a ficha médica e ter ela aprovada pelo guia;
  • OBRIGATÓRIO ter um vôo flexível caso necessário mudar por condições de mau tempo;
  • Atestado médico de boa saúde física;
  • Experiência em Trekkings de vários dias;
  • Um bom treinamento cárdio-vascular;
  • Vontade de se divertir;
  • Ler todas as informações disponíveis no website.
Dificuldade do trekking: Sustenida

_

Experiência em Altitude: Em montanhas de 6000m

_

Preparação Cárdio-vascular: Excelente

_

Dificuldade técnica: Uso de alguns equipamentos técnicos

_

Parcerias