Montanhas Virgens

Mais informações ao meu e-mail

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Copiar amigos (separar emails por vírgula)

 Aceito receber notícias de futuras expedições, cursos ou viagens

Sobre

Montanhas Virgens – U$ 2150 (desconto especial)

Data – 24/03/2018 até 07/04/2018

Este é o resultado de uma pesquisa de 4 anos de Maximo Kausch e a cientista britânica doutorada em física Suzie Imber. Tudo começou com a longa pesquisa de montanhas de 6000 metros de altitude de Maximo Kausch. Levou 3 anos para que ele consiga estabelecer uma lista final de montanhas independentes com mais de 6000 metros de altitude (total de 104).

Após ter começado escalar todas as montanhas com mais de 6000 metros nos Andes, Maximo percebeu a existência de várias montanhas menores desconhecidas com mais de 5000 metros de altitude. Com a ajuda de Suzie Imber, eles idealizaram um software capaz de encontrar elevações com características específicas e finalmente estabeleceram a lista de todas as montanhas absolutas com mais de 5000 metros de altitude nos Andes: total de 1174 montanhas. A regra utilizada foi a porcentagem de “dominância“, criada pelo pesquisador alemão Ebehard Jurgalski. Dominância é basicamente a relação entre altitude de uma montanha com a proeminência topográfica mínima que faça essa montanha “independente” na paisagem. É uma forma de medir o quanto uma montanha se destaca na paisagem:

  • Colo chave = ponto mais baixo de crista que interliga a montanha em questão à uma elevação independente maior
    Proeminência = altitude da montanha – altitude do colo chave
    (%) dominância = ( Proeminência / Altitude da Montanha ) x 100

Qualquer coisa que supere os 7% de dominância, é considerada independente ou é chamada de montanha “absoluta”. Há 104 montanhas com 6000 metros nos Andes e 1174 montanhas com mais de 5000 metros. Depois de calcular a altitude e posição das 65 mil elevações significantes nos Andes, era hora de trabalhar nos nomes das montanhas. Apesar de algumas das montanhas virgens já terem nomes, nosso foco é nas montanhas sem nome.

Atualmente há entre 40 e 60 montanhas virgens com mais de 5000 metros de altitude nos Andes. Nós selecionamos algumas destas montanhas numa das regiões com maior concentração de montanhas virgens nos Andes e a exploraremos novamente em março de 2018. Esta será a nossa terceira exploração na área pois anteriormente já escalamos 5 dessas montanhas virgens. Também a ex-mais-alta dos Andes, que nós batizamos de Vulcão Parofes com 5845 metros de altitude. 

Ruínas Incas: 

Apesar de serem inexploradas por civilizações modernas, há uma grande chance de encontrarmos sinais de exploração incaica prévia. Normalmente estes sinais são encontrados no cume dessas montanhas em forma de “pircas” (torres de rochas empilhadas com 1 metro de altura) ou mesmo plataformas (provavelmente usadas em sacrifícios humanos) de em média 10 x 5 metros no cume destas montanhas:

Os requisitos para que você possa participar desta expedição são:

  • Preencher a ficha médica e ter ela aprovada pelo guia;
  • Seguro de resgate obrigatório – Contrate a GLOBAL RESCUE aqui;
  • OBRIGATÓRIO ter um vôo flexível caso necessário mudar por condições de mau tempo;
  • Atestado médico de boa saúde física;
  • Experiência em Trekkings de vários dias e em grandes altitudes;
  • Um bom treinamento cárdio-vascular;
  • Vontade de se divertir;
  • Ser uma pessoa aberta e flexível às condições desafiadoras que iremos encontrar (e não sabemos quais são);
  • Ler todas as informações disponíveis no website.

Matérias Relacionadas

Itinerário

Montanhas Virgens nos Andes – 15 dias

Data – 24/03/2018 – 07/04/2018

Dia 1 – Chegada do Brasil – 800m

Vamos pegar você no aeroporto que fica há 50km de Copiapó. No mesmo dia checaremos o equipamento, fazer os últimos ajustes e compras. Hoje vamos jantar todos juntos e conhecer o resto do time. Incluído: transporte e hotel

Dia 2 – Copiapó – Laguna Santa Rosa – 3700m

Hoje vamos percorrer 210km de estradas até um pequeno refúgio na beira de uma bela lagoa salgada chamada Santa Rosa. Incluído: Café da manhã, transporte, lanche e janta

Dia 3 – Laguna Santa Rosa – Siete Hermanos (4780m) – 3700m

Dia de aclimatação. Vamos escalar o Siete Hermanos até seu cume ou ir o mais alto possível dependendo da aclimatação do time. Este é um pequeno monte com 4780m próximo à Laguna Santa Rosa. Incluído: Café da manhã, lanche e janta

Dia 4 – Laguna Santa Rosa – Laguna Brava – 4300m

É aqui que a aventura começa! Nós na verdade não sabemos o que vai acontecer depois daqui. Espere qualquer coisa! Selecionamos 5 montanhas virgens com mais de 5000 metros na região. A aproximação, escalada, rotas, etc, vão depender da condição física do grupo, previsão de tempo, terreno,  e outras variáveis que desconhecemos. Incluído: Café da manhã, lanche, aproximação em 4×4, noite em barracas e janta

Dia 5 ao Dia 13 – Escalando 1 ou 2 montanhas com mais de 5000 metros de altitude.

Dia 14 – descida para Copiapo

Dia 15 – Volta ao Brasil

** O itinerário disponível aqui está sujeito à mudanças devido à condições climáticas, performance do grupo ou mudanças políticas/administrativas do local em questão. Lembre-se que esta é uma expedição exploratória com variáveis completamente desconhecidas. Os integrates devem estar abertos à todas as variáveis desconhecidas que é a natureza de uma expedição deste cunho.

Equipamentos

Todos os clientes GentedeMontanha.com tem desconto de 10% à vista na Loja Alta Montanha. Trata-se da loja virtual com mais variedade de equipamentos de montanha no Brasil. O desconto só é validado para clientes ou ex-clientes do GentedeMontanha.com. O desconto aparece automaticamente quando o cadastro for feito usando o mesmo email que nós temos no seu cadastro. Caso seu desconto não apareça por favor informe o nosso atendimento.

O equipamento é uma das partes essenciais para o sucesso de uma expedição. Siga esta lista rigorosamente e nos informe qualquer dúvida. O equipamento será checado pelo guia logo após a sua chegada. Veja a lista por partes:

Cabeça
  • equipamento-buff

    Bandana

    Buff, bandana ou similar é um lenço cilíndrico que permite vários tipos de uso

    Quantidade: 1 + a incluída
    Comprar
  • gorro_neblina_cinza-copia

    Gorro

    Gorro de lã ou polartec é muito útil nos dias frios

    Quantidade: 1
    Comprar
  • 141xNxExplorer_noir-vert_J326-514_1722_2.png.pagespeed.ic.jZ4TkJQUm8

    Óculos para montanha

    Categoria 3 ou 4 – com proteção lateral ou que cubra todo o rosto.

    Aprenda a escolher um óculos de montanha para comprar.

    Quantidade: 1
    Comprar
  • 141xNxlanterna.png.pagespeed.ic.HMEfehu_q6

    Lanterna de Cabeça

    Lanterna de LED ou foco, à pilhas. Preferencia para lanternas com mais de 120 lumens.

    Quantidade: 1
    Comprar
  • 115149251_1GG

    Protetor labial e solar

    Precisamos um protetor de pelo menos FPS 30. Pode ser comprado em qualquer farmácia local.

    Quantidade: 1
  • batteries

    Pilhas

    AA ou AAA dependendo de sua lanterna. Considere levar um jogo de pilhas de lithium para o dia de cume.

    Quantidade: 1 troca
    Comprar
  • equipamento-balaclava

    Balaclava

    A balaclava protegerá seu rosto no dia de cume

    Quantidade: Opcional
    Comprar
Tronco
Mãos
  • Screen Shot 2015-08-23 at 01.08.20

    Aquecedor Químico

    Estes são aquecedores químicos que à vista lembram um saco de chá. Eles contém um pó químico que aquece em contato com o oxigênio. Usamos um dentro de cada mitom para aquecer as mãos no dia do cume.

    Quantidade: 1
    Comprar
  • Miton

    Mitons

    Espaçosos mitons de pluma ou fibra sintética para serem usadas no dia do cume.

    Quantidade: 1 par
    Comprar
  • Luvas-segunda-camada

    Luvas de segunda camada

    Luvas leves de fleece ou polartec para dias frios ou com vento

    Quantidade: 1 par
    Comprar
Pernas
Pés
  • boot

    Botas duplas ou simples

    Botas plásticas como Koflach Exped, Koflach Vertical, Asolo Ottomilla, Asolo AFS, Trezetta, Scarpa Vega, Scarpa Inferno. Botas não plásticas como a La Sportiva Baruntse, Olympus Mons ou Spantik. Botas de couro ou de parede simples como La Sportiva Nepal XT, EVO, Batura ou Boreal Latok.

    Todos os modelos acima podem ser usados.

    Por gentileza nos informar quando calçar fora do padrão (maior que nº45/ menor que nº 34)

    Quantidade: 1 par
  • bota

    Bota de caminhada

    Botas de caminhada de qualidade e em bom estado. Devem ser à prova d’água e de preferência, já amaciadas.

    Para ver botas unisex clique em “Comprar”. Para ver opções de botas femininas, clique aqui.

    Leia artigo que explica como comprar uma bota de trekking.

    Quantidade: 1 par
    Comprar
  • Crocs ou chinelo

    Par de crocs, chinelos ou sandálias para descansar os pés enquanto estamos na base.

    Quantidade: 1 par
    Comprar
  • Meias-de-trekking

    Meias de Trekking

    Há vários tipos de meias de trekking. Elas são muito importante para não dar bolhas nos pés.

    Leia o artigo no AltaMontanha e veja qual meia de trekking comprar.

    Quantidade: 3 ou 4 pares
    Comprar
  • thicksocks

    Meias grossas de expedição

    Meias que só serão usadas no dia do cume.

    Quantidade: 1 par
    Comprar
Diversos
  • Bast∆o-de-caminhada

    Bastão de Trekking

    Ele dá mais estabilidade em terreno solto, em gelo duro ou mesmo em neve.

    Veja qual bastão de trekking comprar em artigo do AltaMontanha.

    Quantidade: 1 ou Par
    Comprar
  • duffel

    Duffel Bag

    Saco do tipo “marinheiro”. Este deve ser resistente e impermeável. Recomendamos 90 a 120L. Usamos este saco para transportar seu equipamento. Se seu equipamento é transportado em animais de carga ou veículos, pode sofrer algum tipo de dano ou molhar.

    Leia este artigo e veja para que serve um duffel bag.

    Quantidade: de pelo menos 80 litros
    Comprar
  • nalgene

    Garrafa para água

    Garrafas de um polímero duro e boca larga. Existem os camelbacks mas dependendo da altitude o cano congela e tem que ter cuidado para o manuseio, para não deixar vazar. Mas são ótimo para hidratação sem precisar parar.

    Quantidade: 2 litros
    Comprar
  • flask_1600

    Garrafa Térmica

    Garrafa metálica de 1 litro. Principalmente para o dia do cume.

    Quantidade: 1 litro
    Comprar
  • kit

    Kit higiene pessoal

    Sabão, escova de dentes, pente, toalha, etc

    Quantidade: 1
  • Isolante-tÇrmico

    Isolante térmico

    Em Montanhas de Altitude utilizar 2 isolantes térmicos para seu conforto e segurança. Se o seu isolante for inflável, será obrigatório você ter um isolante de espuma (EVA) para diminuir a chance que este fure

    Quantidade: 1 é suficiente e 2 aumenta o conforto
    Comprar
  • meds

    Medicamentos para altitude

    Os guias do GentedeMontanha.com já contam com complexos kits de primeiros socorros, no entanto seria ótimo que cada um conte as drogas mais básicas durante a expedição.

    Em montanhas de altitude precisamos que você tenha além de qualquer medicamento pessoal, uma cartela dos seguintes medicamentos:

    Ibuprofeno – É o único anti-inflamatório capaz de combater a dor de cabeça de altitude
    Loperamida – controle de diarréia

    Leia mais aqui sobre medicamentos

    Quantidade: Kit
  • Saco-de-dormir

    Saco de dormir

    Em montanhas de altitude preferimos os sacos de pluma de ganso. Saiba mais sobre plumas de ganso

    Leia artigo sobre saco de dormir e aprenda como escolher um saco de dormir para comprar.

    Quantidade: de -15C (temperatura de conforto)
    Comprar
  • food

    Snacks

    Salgadinhos, doces, etc. Comida pronta para complementar os dias da expedição. Em montanhas de altitude não se preocupe com as vitaminas ou proteínas já que é tão difícil digerir esse tipo de comida. Toda essa comida pode ser comprada num mercado local.

    Quantidade: 1 kg
Técnicos

Perguntas frequentes

Quantas montanhas iremos escalar?

Isto vai depender da previsão do tempo, aproximação, problemas que podemos ter, terreno, rota da montanha escolhida, etc.

Como vocês sabem que a montanha é mesmo virgem?

Fazemos uma longa e exaustiva pesquisa antes de escolher estas montanhas, no entanto não há forma de estarmos 100% seguros de que a montanha é mesmo virgem. Ao chegar ao cume vamos observar sinais típicos e concluir se ela é ou não inexplorada.

Posso escolher o nome da montanha?

O grupo todo vai decidir qual será o nome da montanha. O que normalmente fazemos é respeitar a grafia local e os acidentes naturais na região. Por exemplo, se há um lago chamado Grande na região, vamos escolher algo parecido a Cerro Laguna Grande, para respeitar os nomes locais (lembrando que estamos escalando em outro país que não é o nosso). No entanto se não há nada no local, podemos sim escolher um nome exótico ao lugar.

E o nome da montanha fica registrado?

Vamos notificar o American Alpine Journal que é o registro oficial de novas ascensões (veja o exemplo). Também vamos notificar o IGM do Chile, assim a nova montanha será mostrada em futuros mapas e cartografias como Google e Open Street Maps que se baseiam em IGM.

Onde consigo o equipamento?

O GentedeMontanha.com trabalha em parceria com a Loja do AltaMontanha.com e oferecem 10% de desconto (à vista) aos clientes do GentedeMontanha.com. Veja a lista de equipamentos e confira os links individuais.

Ainda há uma possibilidade de comprar equipamentos em diversas lojas do ramo em Santiago. Para isso recomendamos que você passe pelo menos um dia em Santiago. Não há possibilidades de comprar ou alugar equipamentos em Copiapó por isso certifique-se de esclarecer qualquer dúvida sobre equipamentos antecipadamente.

Existe tomada no refúgio?

O Refugio Laguna Santa Rosa não tem tomadas, no entanto levamos placas solares.

Posso trocar reais em Copiapó?

Sim. Existem casas de câmbio que compram reais em Copiapó. No entanto a melhor troca pelo real é feita em Santiago. Recomendamos você comprar pesos chilenos em Santiago.

Há comunicação na montanha?

Sim! Em qualquer momento você pode usar o nosso telefone satelital. As ligações custam U$3 por minuto. Durante toda a expedição atualizaremos diariamente a nossa página de Facebook via SPOT satelital.

Tem como vocês avisarem a minha família sobre como estou?

Claro! Melhor ainda! Nós temos um Blog que é atualizado todo dia! Sempre postamos fotos e textos do andamento da expedição. Por favor visite a nossa página de Facebook e confira a quantidade de posts.

Posso carregar a bateria da minha câmera ou meu telefone na montanha?

Sim! Podemos carregar dispositivos USB no conetor que temos nos nossos veículos 4×4. Porém só podemos fazer isso enquanto eles estiverem em movimento. Além disso, nós levamos carregadores solares conosco.

E se eu abandonar ou desistir da expedição?

Se você desistir da expedição enquanto você ainda está no Brasil é possível recuperar parte do seu investimento. Entre em contato para saber mais.

Se você desistir da expedição em Copiapó, antes de ir à montanha, você pode continuar usufruindo dos serviços que lhe brindamos, como transporte e hotel. No entanto não podemos devolver o dinheiro que você investiu pois toda a logística já vai estar contratada.

Se você desistir durante a expedição, você vai ter que arcar com os custos de transporte e estadia individuais. Todo aquele que deixar a expedição por motivos pessoais ou de saúde, deve arcar com os custos. No entanto você pode continuar na montanha e permanecer na base esperando o resto da expedição descer se a quantidade de dias que você permaneceu ali estiver de acordo com o que diz no itinerário programado.

Para descer destas montanhas, o nosso veículo terá que percorrer 600km entre a ida e a volta. O combustível, a manutenção e os gastos do guia devem ser pagos por quem desejar voltar para casa.

Se você desistir durante o ataque ao cume você jamais vai ter que descer sozinho. Um dos guias sempre estará com você.

Qual é a filosofia do Gente de Montanha?

Aceitamos mulheres e homens de qualquer idade, experiência ou ambição. Pedimos aos membros das nossas expedições que tenham paciência, respeitem as decisões do líder e que jamais subam ou desçam sozinhos sem a aprovação do líder.

Lembre-se que você não vai estar pagando uma empresa para levar você para um cume. Você está pagando profissionais do montanhismo com anos de experiência para conduzir você na subida de uma montanha e descer da forma mais segura possível. Por isso sempre focamos muito na aclimatação e segurança.

Quanto dinheiro preciso levar?

Você deve levar dinheiro suficiente caso precise abandonar a montanha. Recomendamos você levar um total de U$ 400 na moeda americana e mais 40.000 em pesos chilenos para a viagem toda.

Quanto custa a permissão para escalar nessa região?

Existe uma permissão que é exigida para escalar essa região que é chamada DIFROL. Essa não tem custo e é realizada pelo líder da expedição.

Qual é o treinamento que preciso para montanhas virgens?

Para estas montanhas, recomendamos você começar a treinar pelo menos 3 meses antes, dependendo do seu estado físico. Exercícios aeróbicos como corrida e bicicleta. O ideal é pedir para um profissional da educação física que lhe recomende um bom programa de treinamento aeróbico. Um exercício também muito eficiente é percorrer trilhas com uma mochila. CUIDADO com as lesões! Já tivemos alguns casos de clientes que treinaram demais e acabaram se lesionando.

Qual é a experiência que preciso para participar desta expedição?

Para escalar montanhas virgens recomendamos que você tenha experiência prévia em no mínimo uma montanha de altitude com mais de 5500 metros e tenha acampado diversas vezes. Você precisa ter experiência em caminhadas longas, em carregar mochilas, precisa conseguir ficar vários dias longe da civilização e precisa ter experiência em lidar com isso. Não se trata montanhas técnicas mas sim de montanhas altas!

E se eu tiver uma dieta especial?

Avise com antecedência e lembre o nosso guia sobre a sua restrição alimentar. Não podemos ajudar macro-bióticos ou veganos devido à dificuldade logística de alimentá-los. Algumas alergias também podem vir a ser um problema. Entre em contato e saiba se a sua restrição alimentar encaixa com a nossa logística.

Quem cozinha na expedição?

Nossos guias vão cozinhar. Você não precisa cozinhar.

E se eu tiver um problema de saúde?

O nosso guia Maximo Kausch possui uma extensa experiência em medicina de montanha e pode recomendar e resolver a maioria dos problemas que você pode chegar a ter. Ele tem um kit médico bem diversificado e pode tratar da maioria dos problemas gastrointestinais, doenças de altitude, alergias e traumas.

E se eu precisar de um resgate?

Todos os nossos guias são resgatistas treinados e com muita experiência em resgates em montanhas grandes. Resgates podem ser feitos com um dos nossos veículos 4×4. Você pode estar em um hospital em apenas 3 horas.

Vocês recomendam o uso de Diamox?

Não para os Andes Atacameños. Em montanhas de altitudes mais extremas como as do Himalaia ou Karakorum recomendamos sim o uso de Acetilzolamida ou Diamox. Esta droga parece realmente funcionar durante o período de aclimatação. Em montanhas dos Andes no entanto, o custo x benefício é baixo. Os danos causados pela desidratação deste diurético são maiores do que os benefícios. No entanto usamos esta droga no tratamento de doenças. Leia mais à respeito aqui: http://altamontanha.com/Artigo/1274/remedios-e-tudo-sobre-altitude

Contratei um guia brasileiro uma vez mas ele teve muitos problemas para ser entendido com o “portunhol” dele. Como é com vocês?

Nosso guia Maximo Kausch nasceu na Argentina e fala castellano fluente, além de inglês fluente e português sem sotaque nenhum, claro! Saiba mais sobre Maximo Kausch.

Qual a temperatura que o meu saco de dormir deve agüentar?

Recomendamos uma saco de dormir que agüente pelo menos -15ºC. Lembrando que a temperatura noturas destas montanhas no verão pode chegar aos -15ºC

Preciso contratar um Seguro?

Para a participar desta expedição, bem como para outras expedições à alta montanha, contratar o seguro internacional de viagem é um requisito necessário. Recomendamos a contratação da GLOBAL RESCUE por este link.

Maximo Kausch

Fundador e guia de expedições

Maximo Kausch nasceu na Argentina e se mudou para o Brasil ainda quando era criança. Ele escala há 15 anos e se especializou em montanhas de altitude. Durante suas expedições, Maximo conheceu algumas das mais remotas escaladas do planeta e visitou mais de 25 países.

Recentemente Maximo se tornou o recordista mundial de montanhas de altitude ao conquistar o cume de 83 montanhas com mais de 6000 metros de altitude nos Andes. Por isso Maximo Kausch foi escolhido o Aventureiro do Ano em 2013. Ele é um dos alpinistas com mais experiência no mundo.

Maximo é atualmente o guia de montanha mais experiente do Brasil. Ele já liderou 11 expedições em montanhas com mais de 8000 metros, as maiores do planeta, e algumas dezenas de expedições de montanhas com mais de 6000 metros de altitude.

Trata-se de uma pessoa extremamente calma, mesmo diante de situações de emergência nas quais muitos perderiam a calma. Em suas expedições ele sempre está focando em um bom plano de aclimatação brindando assim muita segurança.

Ele literalmente passa a maior parte do tempo em grandes altitude guiando montanhas no Himalaia e Andes. Como guia ele trabalha para a empresa americana SummitClimb.com.

No seu tempo livre Maximo escala rocha e pratica escalada mista em montanhas remotas. Ele conta com pelo menos 85 ascensões nos Andes e várias outras nos Alpes, Pamires e Himalaia. Em 2012 Maximo iniciou um projeto inédito e escalou sozinho 30 montanhas com mais de 6000 metros totalmente sozinho.

Maximo gosta muito de escrever e é um dos maiores contribuidores do portal AltaMontanha.com. Além de seus artigos, Maximo contribui muito para o montanhismo, disponibilizando todas as rotas de montanhas que escala em forma de mapas virtuais para GPS no site Rumos.net.br.

Ele é treinado em primeiros socorros em áreas remotas (WFR) e já participou de mais de 10 resgates em grandes altitudes. Esse possui grande experiência em medicina de montanha e já realizou diversos procedimentos clínicos em grandes altitudes. Maximo tem diversos artigos relacionados à altitude como: fisiologia, drogas, problemas oculares, odontologia, espectro bacteriano e muito mais…

Além disso ele tem uma grande experiência em logística e recursos humanos em montanhas. Ele já conduziu expedições com até 15 trabalhadores e 5 toneladas de equipamentos, colocando centenas de clientes no cume de diversas montanhas.

Premiações

Recorde Mundial: Recentemente Maximo se tornou o recordista mundial de montanhas de altitude ao conquistar o cume de 70 montanhas com mais de 6000 metros de altitude nos Andes.

Mosquetão de Ouro 2015: Pedro Hauck e Maximo Kausch, que moram em Curitiba PR, levaram o prêmio por terem finalizado em 2014 a escalada de todas as montanhas acima de 6 mil metros na Bolívia.

Aventureiro do ano em 2013: Maximo recebeu o prêmio de aventureiro do ano em 2013 pela revista Go Outside pelo seu inusitado projeto de escalada à todas as montanhas com mais de 6000m.

Destaque do ano de 2013: A conceituada revista Blog de Escalada elegeu Maximo Kausch como destaque de 2013 devido à quantidade de escaladas que o alpinista realizou em 2013.

Projeto de destaque em 2014: A Mount Everest Foundation escolheu o projeto de Maximo Kausch e financiou a etapa de exploração de montanhas virgens com mais de 5000 metros de altitude.

Destaque do ano de 2015:  O site Blog de Escalada, um dos principais meios de comunicação do outdoor brasileiro, elegeu Maximo Kausch como o maior destaque no cenário do montanhismo de altitude. LEIA MAIS

Mais sobre Maximo Kausch

Perfil de Maximo no Wikipedia (português)

Perfil de Maximo no Wikipedia (inglês)

Colunista da Go Outside

FanPage no Facebook

Página de Instagram

Coluna no Blog da SPOT Brasil

Coluna na Makalu Outdoors

Perfil na SummitClimb.com

Algumas rotas de GPS publicadas no Wikiloc

Pedro Hauck

Fundador, guia de expedições e instrutor de rocha

Atleta apoiado pelas seguintes marcas:

thulehard

Pedro Hauck é geógrafo, mestre em Geografia Física, doutorando em geologia e montanhista há 18 anos. Ele já ministrou diversos cursos de escalada para o Ginásio 90 Graus de São Paulo e para o CPM (Curitiba-PR), além de cursos personalizados, ensinando centenas de pessoas a escalar. Pedro é hoje um dos alpinistas mais experientes do país. Só nos Andes ele conta com pelo menos 50 expedições e 46 cumes com mais de 6000 metros de altitude.

Ele é colunista e editor do Site AltaMontanha.com, um dos principais meio de comunicação do montanhismo em língua portuguesa, sendo um dos montanhistas que mais colaborou com a divulgou de conhecimento do montanhismo.

Participou voluntariamente da organização do montanhismo brasileiro. Tendo atuado como diretor de escalada do Clube Paranaense de Montanhismo, assim como da Federação Paranaense de Montanhismo e Confederação Brasileira de Montanhismo e Escalada.

Já participou de uma dezena de expedições à montanhas andinas, tendo alcançado cume em cerca de 85 montanhas de altitude. Em setembro de 2014 Pedro concluiu a escalada de todas as montanhas com mais de 6000 metros de altitude na Bolívia. Trata-se de 14 montanhas, muitas delas técnicas. Pedro concluiu o projeto sem apoio e sem ajuda de terceiros. Trata-se de um dos alpinistas de altitude mais experientes do país. Em pelo menos uma dezenas de cumes, Pedro foi o primeiro brasileiro a alcançá-los. Atualmente ele tem 46 montanhas acima de 6 mil metros no curriculum.

Ele possui ampla experiência em escalada em rocha no Brasil, já tendo escalado em diversos Estados, desde o Rio Grande do Sul até o Nordeste.

Premiações

Mosquetão de Ouro 2017: Em 2016, o montanhista Pedro Hauck liderou a expedição à montanha mais alta dos Andes ainda inédita a brasileiros, o Cerro Bonete Chico (6759m) e com ela também se tornou o primeiro brasileiro a escalar as 5 montanhas mais altas dos Andes. Em 2016 ele alcançou o cume de pelo menos 7 montanhas nunca escaladas por brasileiros e acumulou 20 ascensões a montanhas nos Andes. Com estas montanhas, Pedro chegou a 85 cumes em montanhas andinas, destas 46 montanhas diferentes acimas de 6 mil metros. A maior parte destas expedições foram feitas com recursos próprios, de maneira autônoma e independente.

Mosquetão de Ouro 2015: Pedro Hauck e Maximo Kausch, que moram em Curitiba PR, levaram o prêmio por terem finalizado em 2014 a escalada de todas as montanhas acima de 6 mil metros na Bolívia.

Projeto de destaque em 2014: A Mount Everest Foundation escolheu o projeto de Maximo Kausch e financiou a etapa de exploração de montanhas virgens com mais de 5000 metros de altitude.

Mais sobre Pedro Hauck

Página de Wikipedia do Pedro Hauck

Fanpage no Facebook

Página de Instagram

Site Pessoal

Coluna no site da Go Outside

Curriculum de montanha de Pedro Hauck

Veja algumas imagens de Eduardo Tonetti:
Veja alguns links sobre Eduardo Tonetti:

Eduardo Tonetti

Guia de Expedições

Eduardo Tonetti é natural de São Paulo e foi publicitário por 15 anos. Ele viveu no Brasil até 2010 quando decidiu largar tudo e viver da montanha. Edu cursou e se formou na escola de guias EPGAMT de Mendoza. Hoje ele é um dos poucos guias profissionais de montanha no Brasil.

Edu Tonetti é montanhista há 12 anos e tem grande experiência em escalada em rocha, gelo e alta montanha. Ele se especializou nos Andes Centrais e escalou dezenas de montanhas na região. Seu currículo conta com travessias nos Andes Centrais como a da Argentina ao Chile até escaladas em gelo, pois ele participa há 5 anos do Ice Climbing Festival em Vallecitos. Além disso ele já escalou  grandes montanhas como: Aconcágua (6962m), Ojos del Salado (6898m), Tres Cruces Sur (6738m), Tres Cruces Central (6640m), Mercedário (6770m), Vulcão Tupungato (6556m), Aconcagua (6962m) e Cerro Plata (5943m), Vicuñas (6087m), entre outros.

Em 2013 ele se formou na Escuela Preparatoria de Guias de Alta Montaña e atualmente vive em Mendoza na Argentina. Eduardo já trabalhou com desenvolvimento humano em São Paulo e na Argentina ele trabalha assistindo expedições no Aconcágua há 3 anos, passando de 3 a 4 meses do ano na montanha. No seu tempo livre Edu vai sozinho à alta montanha onde o conhecimento técnico, concentração e o comprometimento são importantíssimos para manter-se vivo.

Mapa

Custo

O custo total da expedição é de U$ 2.150 (desconto especial) ou pagamento parcelado de U$ 2.470. Entre em contato para detalhes sobre formas de pagamento.

O que está incluído:

  • Liderança guias GentedeMontanha;
  • 1 ou 2 assistentes de guia dependendo do número de pessoas;
  • Transporte do aeroporto para o hotel e vice-versa;
  • 2 noites em hotel 3 estrelas em Copiapó – os quartos são compartilhados por cada 2 membros da expedição;
  • Transporte 4×4 privado desde Copiapó;
  • 2 noites no refúgio Laguna Santa Rosa;
  • Uso de barracas para altitude em todas as montanhas;
  • Todas as refeições fora de Copiapó;
  • Fogareiros e gás em todos os acampamentos de altitude;
  • Permissões burocráticas (se necessárias).


O que não está incluído:

  • Passagem aérea desde o Brasil;
  • Equipamentos pessoais de montanha (recomendamos comprar em Santiago do Chile);
  • Devolução de dinheiro em caso de abandono;
  • Custos relacionados à resgate ou abandono da expedição;
  • Seguro de viagem;
  • Almoços e jantas em Copiapó;
  • Reembolso em caso de perca de equipamento por roubo ou fenômenos climáticos.

Opcionais