Cerro Plata

Mais informações ao meu e-mail

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Copiar amigos (separar emails por vírgula)


Aceito receber notícias de futuras expedições, cursos ou viagens

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

 FALTAM

PARA A PRÓXIMA EXPEDIÇÃO

Sobre

Cerro Plata 11 dias U$ 1900 (desconto especial)

Data 2019 – 26/12/2019 a 05/01/2020 (Réveillon)
Data 2020 – 25/01/2020 a 04/02/2020 (opção combinada com Aconcágua, até 18/02/2020)
Data 2020 – 21/02/2020 A 02/03/2020 (Carnaval)

O Cerro Plata com 5943m na Argentina é uma ótima opção para quem deseja começar com montanhas de altitude. A curta distância com um belo centro urbano que é Mendoza e também a proximidades dos acampamentos tornam uma verdadeira escola de altitude, pois ela tem diversos acampamentos e aproximação como o Aconcágua, porém é mais curto e menos exigente física e psicologicamente, mas não deixa de ser desafiador!

Nossa aclimatação maximiza muito as chances de cume. Usamos a estratégia de carregar algo e dormir baixo assim como nas montanhas do Himalaia. Além disso, trabalhamos muito bem com logística da expedição, com acampamentos bem estruturados, boa comida e descansos que facilitam o sucesso da empreitada. Tudo isso resultado da experiência de anos trabalhando em expedições complexas em ambientes remotos.

A ascensão ao Cerro Plata é perfeita para pessoas que já fizeram trekkings e travessias, como Serra Fina, Monte Roraima, Cruce de los Andes e Trekking ao Campo Base do Everest e já sente que está na hora de subir uma montanha andina mais alta e exigência. Esta escalada também  permite uma melhor experiência e preparação para atingirmos cumes mais altos nos Andes, como por exemplo, o Aconcágua ou o Ojos del Salado.

Continue lendo as informações disponíveis aqui e estaremos felizes em esclarecer o maior número possível de dúvidas.


Matérias Relacionadas

Itinerário

Cerro Plata – 11 dias

Distância total percorrida: 25,61km
Altimetria total acumulada: 3447m

Dia 1 – Chegada do Brasil – 900m

Chegada à Mendoza. Iremos buscar você no aeroporto e levaremos até o Hotel. À noite vamos ter um jantar onde você vai conhecer o guia e o resto da expedição. Incluído: Transporte do aeroporto até o hotel

Dia 2 – Ida para Vallecitos– 2900m

Na manhã do segundo dia iremos pegar você no seu hotel às 7 da manhã e toda a expedição segue para Vallecitos, onde iremos passar a noite em um refúgio de montanha. Incluído: Transporte, noite em refúgio e jantar

Dia 3 – Caminhada para Vega Superior – 3450m

Após o café da manhã iremos fazer uma ascensão de quase 600 metros até o acampamento Vega Superior (3450m). A caminhada não chega a 4km e iremos carregar algumas barracas e alguns equipamentos de camping. Iremos estabelecer o acampamento, mas voltaremos para dormir no refúgio em Vallecitos. Incluído: Café da manhã, lanche, jantar e noite em refúgio.

Distância: 3,45km
Altimetria acumulada: 650m

Dia 4 – Subida até o acampamento Vega Superior e ascensão ao Cerro Adolfo Calle 4200m

Neste dia iremos acordar cedo e com menos peso vamos caminhar até o acampamento Vega Superior, que leva em média 1:30 horas. Após deixar o restante dos equipamentos no acampamento, faremos uma ascensão ao Cerro Adolfo Calle, pico de 4200 metros de altitude sem dificuldades técnicas, mas com uma bela vista para as montanhas do Cordón del Plata. Esta ascensão servirá para melhorar a aclimatação e simular, em condições mais fáceis, um ataque a cume. Dormiremos de volta em Vega Superior. Incluído: Café da manhã, lanche de trilha e jantar.

Distância: 5,20km
Altimetria acumulada: 750m

Dia 5 – Vega Superior – Salto – 4300m

Iremos fazer uma caminhada de 3km até o acampamento Salto, onde montaremos a nossa base. A maior parte de nossos equipamentos será transportado por mulas e você precisará carregar apenas seus equipamentos pessoais. Incluído: Café da manhã, lanche e jantar

Dia 6 – Descanso – 4300m

Dia de descanso em Salto. Dependendo do estado de toda a equipe podemos fazer uma caminhada até um glaciar próximo. Incluído: Café da manhã, almoço e jantar

Distância: 3,8km
Altimetria acumulada: 392m

Dia 7 – Salto – Hoyada – Salto – 4700m

Vamos fazer uma caminhada de 2km até um acampamento chamado Hoyada que fica a quase 4700m. Este será o nosso acampamento de ataque e vamos ir bem leves para lá. Voltaremos para Salto no mesmo dia. Usaremos essa caminhada de aclimatação também para transportar carga até os 4700m. Incluído: Café da manhã, lanche e jantar

Dia 8 – Salto – Hoyada – 4700m

Subiremos para dormir em Hoyada e levar o restante de equipamento. Incluído: Café da manhã e lanche

Distância: 1,90km
Altimetria acumulada: 392m

Dia 9 – Hoyada – Cume – Hoyada – 5950m

Vamos tentar o cume do Plata (5943m) bem cedo e voltar para o Salto.

Distância: 5,05km
Altimetria acumulada: 1270m

Dia 10 – Hoyada – Mendoza – 900m

Descida de 3 ou 4 hora até o refúgio onde haverá um transporte nos esperando para Mendoza. Incluído: Lanche, jantar e transporte

Distância: 8,38km

Dia 11 – Vôo para o Brasil – 900m

Você será levado ao aeroporto 3 horas antes do seu vôo. Incluído: transporte

** O itinerário disponível aqui está sujeito à mudanças devido à condições climáticas, performance do grupo ou mudanças políticas/administrativas do local em questão.

Equipamentos

Todos os clientes GentedeMontanha.com tem desconto na Loja Alta Montanha. Trata-se da loja virtual com mais variedade de equipamentos de montanha no Brasil. O desconto só é validado para clientes ou ex-clientes do GentedeMontanha.com. O desconto aparece automaticamente quando o cadastro for feito usando o mesmo email que nós temos no seu cadastro. Caso seu desconto não apareça por favor informe o nosso atendimento.

A Loja AltaMontanha possui atendimento especializado via whatsapp, chat ou presencial, onde funcionários altamente capacitados e experientes te auxiliarão com uma consultoria para aquisição do equipamento ideal para sua necessidade.

O equipamento é uma das partes essenciais para o sucesso de uma expedição. Siga esta lista rigorosamente e nos informe qualquer dúvida. O equipamento será checado pelo guia logo após a sua chegada. Veja a lista por partes:

Cabeça
  • Bandana

    Buff, bandana ou similar é um lenço cilíndrico que permite vários tipos de uso

    Quantidade: 1 + a incluída
    Comprar
  • Balaclava

    A balaclava protegerá seu rosto no dia de cume

    Quantidade: OPCIONAL
    Comprar
  • Gorro

    Gorro de lã ou polartec é muito útil nos dias frios

    Quantidade: 1
    Comprar
  • Lanterna de Cabeça

    Lanterna de LED ou foco, à pilhas. Preferencia para lanternas com mais de 120 lumens.

    Quantidade: 1
    Comprar
  • Óculos para montanha

    Categoria 3 ou 4 – com proteção lateral ou que cubra todo o rosto.

    Aprenda a escolher um óculos de montanha para comprar.

    Quantidade: 1
    Comprar
  • Pilhas

    AA ou AAA dependendo de sua lanterna. Considere levar um jogo de pilhas de lithium para o dia de cume.

    Quantidade: 1 TROCA
    Comprar
  • Protetor labial e solar

    Precisamos um protetor de pelo menos FPS 30. Pode ser comprado em qualquer farmácia local.

    Quantidade: 1
Tronco
Mãos
  • Aquecedor Químico

    Estes são aquecedores químicos que à vista lembram um saco de chá. Eles contém um pó químico que aquece em contato com o oxigênio. Usamos um dentro de cada mitom para aquecer as mãos no dia do cume.

    Quantidade: 1
    Comprar
  • Luvas de segunda camada

    Luvas leves de fleece ou polartec para dias frios ou com vento

    Quantidade: 1
    Comprar
  • Mitons

    Espaçosos mitons de pluma ou fibra sintética para serem usadas no dia do cume.

    Quantidade: 1
    Comprar
Pernas
Pés
  • Compeed para bolhas

    É um tipo de “pele artificial” para cobrir a pele em caso de bolhas. É a maneira mais eficaz para o tratamento de bolhas

    Quantidade: 1
  • Botas duplas ou simples

    Botas plásticas como Koflach Exped, Koflach Vertical, Asolo Ottomilla, Asolo AFS, Trezetta, Scarpa Vega, Scarpa Inferno. Botas não plásticas como a La Sportiva Baruntse, Olympus Mons ou Spantik. Botas de couro ou de parede simples como La Sportiva Nepal XT, EVO, Batura ou Boreal Latok.

    Todos os modelos acima podem ser usados.

    Por gentileza nos informar quando calçar fora do padrão (maior que nº45/ menor que nº 34)

    Quantidade: 1 PAR
  • Crocs ou chinelo

    Par de crocs, chinelos ou sandálias para descansar os pés enquanto estamos na base.

    Quantidade: 1 PAR
    Comprar
  • Meias de Trekking

    Há vários tipos de meias de trekking. Elas são muito importante para não dar bolhas nos pés.

    Leia o artigo no AltaMontanha e veja qual meia de trekking comprar.

    Quantidade: 3 ou 4 pares
    Comprar
  • Meias grossas de expedição

    Meias que só serão usadas no dia do cume.

    Quantidade: 1 par
    Comprar
Diversos
  • Bastão de Trekking

    Ele dá mais estabilidade em terreno solto, em gelo duro ou mesmo em neve.

    Veja qual bastão de trekking comprar em artigo do AltaMontanha.

    Quantidade: 1 ou par
    Comprar
  • Cadeado

    Para fechar a mala durante o transporte

    Quantidade: 1
    Comprar
  • Duffel Bag

    Saco do tipo “marinheiro”. Este deve ser resistente e impermeável. Recomendamos 90 a 120L. Usamos este saco para transportar seu equipamento. Se seu equipamento é transportado em animais de carga ou veículos, pode sofrer algum tipo de dano ou molhar.

    Leia este artigo e veja para que serve um duffel bag.

    Quantidade: De pelo menos 80 litros
    Comprar
  • Comida Liofilizada

    Comida liofilizada ou desidratada para o ataque ao cume. Comidas da LioFoods ou similares funcionam muito bem.

    Veja este artigo como funciona e como são feitos os liofilizados.

    Quantidade: 2 pacotes
    Comprar
  • Garrafa Térmica

    Garrafa metálica de 1 litro. Principalmente para o dia do cume.

    Quantidade: 1
    Comprar
  • Garrafa para água

    Garrafas de um polímero duro e boca larga. Existem os camelbacks mas dependendo da altitude o cano congela e tem que ter cuidado para o manuseio, para não deixar vazar. Mas são ótimo para hidratação sem precisar parar.

    Quantidade: 2 litros
    Comprar
  • Gel de carboidrato

    Gel para ajudar a grande perda de energia no final da expedição

    Quantidade: 3
    Comprar
  • Isolante térmico

    Em Montanhas de Altitude utilizar 2 isolantes térmicos para seu conforto e segurança. Se o seu isolante for inflável, será obrigatório você ter um isolante de espuma (EVA) para diminuir a chance que este fure

    Quantidade: 1 é suficiente 2 aumenta o conforto
    Comprar
  • Kit higiene pessoal

    Sabão, escova de dentes, pente, toalha, etc

    Quantidade: 1
  • Medicamentos para altitude

    Os guias do GentedeMontanha.com já contam com complexos kits de primeiros socorros, no entanto seria ótimo que cada um conte as drogas mais básicas durante a expedição.

    Em montanhas de altitude precisamos que você tenha além de qualquer medicamento pessoal, uma cartela dos seguintes medicamentos:

    Ibuprofeno – É o único anti-inflamatório capaz de combater a dor de cabeça de altitude
    Loperamida – controle de diarréia

    Leia mais aqui sobre medicamentos

    Quantidade: kit
  • Mochila

    Veja qual se adapta à sua expedição.

    Leia este artigo e saiba como escolher uma mochila de montanhismo.

    Quantidade: mínimo 55 litros
    Comprar
  • Saco de dormir

    Em montanhas de altitude preferimos os sacos de pluma de ganso. Saiba mais sobre plumas de ganso

    Leia artigo sobre saco de dormir e aprenda como escolher um saco de dormir para comprar.

    Quantidade: de -15 temperatura de conforto
    Comprar
  • Saco estanque

    Ajuda a manter suas coisas organizadas e secas. Não opte por sacos de lixo, eles rasgam muito facilmente. Estes sacos serão utilizados para embalar todas as roupas e utensílios que irão na mochila.

    Quantidade: 2
    Comprar
  • Snacks

    Salgadinhos, doces, etc. Comida pronta para complementar os dias da expedição. Em montanhas de altitude não se preocupe com as vitaminas ou proteínas já que é tão difícil digerir esse tipo de comida. Toda essa comida pode ser comprada num mercado local.

    Quantidade: 1 kg

Perguntas frequentes

Para onde devo comprar o meu voo?

O aeroporto de chegada é de Mendoza na Argentina, você poderá consultar a aerolíneas argentina, poderá encontrar um bom preço (https://www.aerolineas.com.ar/Welcome).

Quanto equipamento vou ter que carregar? Será que eu consigo?

A sua mochila jamais vai pesar mais que 8~10kg. Só haverá um dia da expedição que você carregará peso que é o dia entre Salto e Hoyada. A boa notícia é que vamos dividir a carga em 2 pois subiremos 2 vezes para Hoyada. Então na prática você não carregará mais que 10 quilos.

Todo o equipamento de grupo vai ser adquirido, montado, limpo e carregado pelos guias e carregadores. Você não vai ter que carregar nenhum destes. Na ida ao último acampamento, você vai estar carregando seu saco de dormir, crampons, roupas e alguns itens menores. Se você achar que não vai conseguir carregar o equipamento, pode facilmente contratar um carregador. Este deve ser pedido com antecedência.

Posso pagar um carregador para levar minhas coisas?

Infelizmente o Plata não está muito desenvolvido e deveremos levar nosso próprios carregadores. Somente recomendamos isso se você tiver algum problema na coluna e não puder levar peso. Mesmo assim é possível levar carregadores se você nos pedir isso com bastante tempo de antecedência.

Há comunicação na montanha?

Levamos um telefone satelital e além disso levamos um SPOT para atualizar o Facebook do GentedeMontanha.com diariamente. Em Salto é possível pegar sinal de celular que funciona como roaming pela Vivo do Brasil. Fora isso temos rádios VHF e podemos nos comunicar com a nossa base em Vallecitos a qualquer momento do dia.

Tem como vocês avisarem a minha família sobre como estou?

Claro! Melhor ainda! Nós temos um Blog que é atualizado todo dia! Sempre postamos fotos e textos do andamento da expedição. Por favor visite a nossa página de Facebook e confira a quantidade de posts.

Tenho que dividir barracas com alguém?

Sim. Todas as barracas são divididas por 2 pessoas e isso é previamente acertado. Dividir uma barraca com alguém cria um vínculo de parceria essencial para sobreviver e se dar bem nesses ambientes hostis que são as montanhas.

Ouvi falar que o Plata é um trekking, é verdade?

O Plata é LONGO. De fato você não vai usar suas mãos para escalar a montanha e o cume pela rota normal é atingido caminhando. No entanto trata-se de uma montanha com quase 6 mil metros de altitude e não podemos subestimá-la. O dia de cume especialmente é bem longo e exaustivo. Uma boa aclimatação é essencial.

Posso carregar a bateria da minha câmera ou MP3 na montanha?

Somente teremos eletricidade no dia 1 e 2 do Itinerário.

E se eu abandonar ou desistir da expedição?

Se você desistir da expedição enquanto você ainda está no Brasil é possível recuperar parte do seu investimento. Entre em contato para saber mais.

Se você desistir da expedição em Mendoza, antes de ir à montanha, você pode continuar usufruindo dos serviços que lhe brindamos, como transporte e hotel. No entanto não podemos devolver o dinheiro que você investiu pois toda a logística já vai estar contratada.

Se você desistir durante a expedição, você vai ter que arcar com os custos de transporte e estadia individuais. Todo aquele que deixar a expedição por motivos pessoais ou de saúde, deve arcar com os seus próprios custos. No entanto você pode continuar na montanha e permanecer na base esperando o resto da expedição descer se a quantidade de dias que você permaneceu ali estiver de acordo com o que diz no itinerário programado.

Qual é a filosofia do Gente de Montanha?

Aceitamos mulheres e homens de qualquer idade, experiência ou ambição. Pedimos aos membros das nossas expedições que tenham paciência, respeitem as decisões do líder e que jamais subam ou desçam sozinhos sem a aprovação do líder.

Lembre-se que você não vai estar pagando uma empresa para levar você para um cume. Você está pagando profissionais do montanhismo com anos de experiência para conduzir você na subida de uma montanha e descer da forma mais segura possível. Por isso sempre focamos muito na aclimatação e segurança.

Nosso roteiro pode parecer mais lento que o de outras empresas, isso é devido à segurança que isso proporciona e também à sua maior chance de atingir o cume.

Quanto dinheiro preciso levar?

Não há nada para ser comprado na montanha mas sim em Mendoza e Vallecitos. Um vez que deixamos Mendoza, todos os gastos são cobertos por nós. Você precisa de dinheiro para alugar equipamento, comprar o que falta e para pagar por comida em Mendoza. Recomendamos a quantia de U$ 400 em moeda americana.

Posso pagar os equipamentos com cartão de crédito?

Não recomendamos utilizar cartões de crédito na Argentina. Além dos até 35% de impostos, é bem possível que seu cartão não funcione. Por isso recomendamos todos levarem dólares americanos para alugar equipamentos, comprar roupas ou comida. A situação financeira na Argentina é muito instável e tivemos muitos casos de cartões de débito e crédito que não funcionaram.

Qual é o treinamento que preciso para grandes montanhas?

Para montanhas de 6000m, recomendamos você começar a treinar pelo menos 3 meses antes, dependendo do seu estado físico. Exercícios aeróbicos como corrida e bicicleta. O ideal é pedir para um profissional da educação física que lhe recomende um bom programa de treinamento aeróbico. Um exercício também muito eficiente é percorrer trilhas com uma mochila. CUIDADO com as lesões! Já tivemos alguns casos de clientes que treinaram demais e acabaram se lesionando.

Qual é a experiência que preciso para participar desta expedição?

Para escalar o Cerro Plata recomendamos ter experiência em caminhadas de mais que um dia assim o montanhista já vem familiarizado com técnicas de acampamento uso de mochilas, etc. Não se trata de uma montanha técnica mas sim de uma montanha bem alta! Nossos guias tem experiência e sabem muito bem como ajudar os seus clientes a se aclimatarem bem. Só não se esqueça de caprichar bem no treinamento. Conte-nos sobre sua experiência em montanha.

Como é o clima no Plata?

É quase certeza que pegaremos 1 ou 2 tempestades de neve no Plata. O microclima local faz com que muitas nuvens se acumulem na região e fica nublado quase todos os dias por volta das 2 da tarde. O frio no entanto não é tão intenso e geralmente não passa dos 10 graus negativos durante a noite. Durante a aproximação esperamos todo tipo de tempo: chuva, granizo, vento, muito sol ou muito frio.

E se eu tiver uma dieta especial?

Avise com antecedência e lembre o nosso guia sobre a sua restrição alimentar.

Quem cozinha nos acampamentos de altitude?

Geralmente o nosso assistente local cozinha para nós e o guia dá um apoio. Você não precisa cozinhar na altitude.

Para que altitude eu preciso de liofilizados?

Recomendamos nossos clientes em levar a sua própria comida à acampamentos altos como Hoyada. Em grandes altitudes o corpo humano fica um tanto seletivo (“fresco” em outras palavras). Por anos tentamos cozinhar o mesmo menu para o grupo todo e isso jamais funcionou. Por isso recomendamos alimentos liofilizados, que se adaptam bem à essas condições. Saiba mais: http://altamontanha.com/Artigo/1313/comida-de-astronauta-na-montanha

Onde vou dormir durante a aproximação?

Nas noite que aproximamos, você vai ficar em uma barraca dividida por 2 pessoas do seu time. Na noite após Mendoza dormiremos em um albergue com camas beliche. Em Vallecitos normalmente ficamos em um refúgio de montanha com camas tipo beliche. Você dividirá barraca com mais uma pessoa do time em todos os demais acampamentos.

Existe água na aproximação?

Sim, há muita água boa durante a trilha de aproximação. A presença de animais herbívoros no caminho no entanto, requer que você trate a água com pastilhas de cloro ou similares.

E se eu tiver um problema de saúde?

Nossos guias possuem uma extensa experiência em medicina de montanha e pode recomendar e resolver a maioria dos problemas que você pode chegar a ter. Ele tem um kit médico bem diversificado e pode tratar da maioria dos problemas gastrointestinais, doenças de altitude, alergias e traumas.

E se eu precisar de um resgate?

Resgates no Plata são feitos coordenando a equipe local de guias no Refúgio Mausy (guias EPGAMT) em conjunto aos nossos guias de montanha. Dessa forma conseguimos remover uma pessoa machucada (algo muito incomum de acontecer) em poucas horas. Apesar de helicópteros poderem pousar em alguns lugares da montanha, o processo burocrático para isso acontecer faz com que o resgate seja inviável e não queremos depender das autoridades locais para isto (o Plata é um parque provincial). Portanto a forma mais eficiente e rápida de resgates é feita pelos próprios guias. Todo o plano de resgate é discutido antecipadamente entre os guias e comunicado à todos os clientes.

Vocês recomendam o uso de Diamox?

Não para os Andes Centrais. Em montanhas de altitudes mais extremas como as do Himalaia ou Karakorum recomendamos sim o uso de Acetilzolamida ou Diamox. Esta droga parece realmente funcionar durante o período de aclimatação. Em montanhas dos Andes no entanto, o custo x benefício é baixo. Os danos causados pela desidratação deste diurético são maiores do que os benefícios. No entanto usamos esta droga no tratamento de doenças. Leia mais à respeito aqui: http://altamontanha.com/Artigo/1274/remedios-e-tudo-sobre-altitude

Qual a porcentagem dos seus clientes faz cume?

É difícil dizer pois tudo depende do estado físico dos mesmos e do tempo. Porém numa montanha como o Plata geralmente alcançamos 70% de cumes.

Onde vamos ao banheiro na montanha?

Não existem banheiros no Plata. Em cada acampamento geralmente estabelecemos um só lugar para o banheiro e fazemos tudo dentro de sacos de lixo. Tudo será transportado para Mendoza na volta. Não há problemas com os líquidos.

E se eu quiser alugar equipamento?

É muito fácil alugar equipamentos em Mendoza. Confira a lista de equipamentos necessária antes de comprar qualquer coisa. O aluguel pode ser pago em dólares ou pesos e como cliente GentedeMontanha.com você tem 20% de desconto! Estes são os preços da temporada de 2017. O preço é por toda a expedição:

  • Jaqueta Anorak: USD 45.6 (com desconto)
  • Bastão de trekking: USD 21.6 (com desconto)
  • Botas duplas: USD 78.4 (com desconto)
  • Botas de trekking: USD 38.4 (com desconto)
  • Duffel: USD 26.4 (com desconto)
  • Fleece: USD 21.6 (com desconto)
  • Jaqueta de Pluma para cume: USD 65.6 (com desconto)
  • Isolante térmico: USD 17.6 (com desconto)
  • Luvas de fleece: USD 10.4 (com desconto)
  • Óculos escuros ou viseira de ski: USD 21.6 (com desconto)
  • Mitons de pluma: USD 29.6 (com desconto)Mochila: USD 38.4 (com desconto)
  • Calça de fleece: USD 21.6 (com desconto)
  • Calça Anorak: USD 38.4 (com desconto)
  • Polainas: USD 17.6 (com desconto)
  • Saco de dormir -20ºC: USD 88 (com desconto)

Qual a temperatura que o meu saco de dormir deve agüentar?

Recomendamos uma saco de dormir que aguente pelo menos -15ºC. Lembrando que a temperatura noturas desta montanha no verão pode chegar aos -20º do lado de fora da barraca.

E se eu abandonar ou desistir da expedição?

POLÍTICA DE CANCELAMENTO

Antes de iniciar qualquer tipo de pagamento, recomendamos você verificar a sua disponibilidade para as datas do roteiro em questão. Para roteiros longos recomendamos inclusive você ter alguns dias extras disponíveis em caso de mau atempo.

Caso ocorra o cancelamento, o GENTE DE MONTANHA tem a política de buscar as melhores condições para reembolso, calculando multas com base aos serviços que já foram pagos e buscamos sempre o seu benefício. Esta política de cancelamento se validará à partir do momento que você iniciar o pagamento:

* ATÉ 2 MÊS ANTES DO INÍCIO: 20% do valor pago – você será cobrado(a) pela tava administrativa e impostos.

* ATÉ 1 MÊS ANTES DO INÍCIO: 20% do valor da expedição – você será cobrado(a) pela taxa administrativa, impostos, multa dos nossos fornecedores e multas pela reserva de hotéis

* ATÉ 20 DIAS ANTES DO INÍCIO: 50% do valor da expedição – você será cobrado(a) pela taxa administrativa, impostos, multa dos nossos fornecedores, multas pela reserva de hotéis e custos logísticos.

* ATÉ 1 SEMANA ANTES DO INÍCIO: 100% do valor da expedição – infelizmente não vamos poder devolver o seu investimento devido ao excessivo gasto logístico e com recursos humanos que temos neste tipo de atividade.

* CANCELAMENTO DURANTE O ROTEIRO: Se você abandonar a expedição ou trekking, seja por motivos pessoais ou de saúde, você vai ter que cobrir os seus próprios custos de evacuação. Isso pode incluir guias adicionais, animais de carga, transportes motorizados ou até mesmo evacuação aérea.

* CANCELAMENTO DURANTE O ROTEIRO: Se você abandonar a expedição ou trekking, seja por motivos pessoais ou de saúde, você vai ter que cobrir os seus próprios custos de evacuação. Isso pode incluir guias adicionais, animais de carga, transportes motorizados ou até mesmo evacuação aérea.

Se você desistir durante a expedição, você vai ter que arcar com os custos de transporte e estadia individuais. No entanto você pode continuar na montanha e permanecer na base esperando o resto da expedição descer se a quantidade de dias que você permaneceu ali estiver de acordo com o que diz no itinerário programado.

Se você desistir durante o ataque ao cume você jamais vai ter que descer sozinho. Geralmente coordenamos a sua descida com mais pessoas de nossa expedição ou também de expedições conhecidas. Um dos guias sempre estará com você. Isto é uma prática comum em montanhas comercializadas.

Veja algumas imagens de Pedro Hauck:
Veja alguns links sobre Pedro Hauck:

Pedro Hauck

Fundador, guia de expedições e instrutor de rocha

Atleta apoiado pelas seguintes marcas:

hard

Pedro Hauck é geógrafo, mestre em Geografia Física e montanhista há 21 anos. Ele já ministrou diversos cursos de escalada para o Ginásio 90 Graus de São Paulo e para o CPM (Curitiba-PR), além de cursos personalizados, ensinando centenas de pessoas a escalar. Ele é profissional certificado pela Associação de Guias, Instrutores e Profissionais de Escalada do Estado do Rio de Janeiro - AGUIPERJ (Credencial 113/18-I). Pedro é hoje um dos alpinistas mais experientes do país. Só nos Andes ele conta com mais de 80 cumes em montanhas acima dos 5 mil metros de altitude e já escalou em países como Argentina, Uruguai, Chile, Bolívia, Peru, Estados Unidos, França, Suíça e Nepal.

Ele é colunista e editor do Site AltaMontanha.com, um dos principais meio de comunicação do montanhismo em língua portuguesa, sendo um dos montanhistas que mais colaborou com a divulgou de conhecimento do montanhismo.

Participou voluntariamente da organização do montanhismo brasileiro. Tendo atuado como diretor de escalada do Clube Paranaense de Montanhismo, assim como da Federação Paranaense de Montanhismo e Confederação Brasileira de Montanhismo e Escalada.

Já participou de uma dezena de expedições à montanhas andinas, tendo alcançado cume em cerca de 85 montanhas de altitude. Em setembro de 2014 Pedro concluiu a escalada de todas as montanhas com mais de 6000 metros de altitude na Bolívia. Trata-se de 14 montanhas, muitas delas técnicas. Pedro concluiu o projeto sem apoio e sem ajuda de terceiros. Em 2018, na comemoração de seu vigésimo ano dedicado ao montanhismo ele escalou o Manaslu, a oitava montanha mais alta do mundo com 8163 metros no Nepal. Trata-se de um dos alpinistas de altitude mais experientes do país. Em pelo menos uma dezenas de cumes, Pedro foi o primeiro brasileiro a alcançá-los.

Ele possui ampla experiência em escalada em rocha no Brasil, já tendo escalado em diversos Estados, desde o Rio Grande do Sul até o Nordeste.

Premiações

Mosquetão de Ouro 2017: Em 2016, o montanhista Pedro Hauck liderou a expedição à montanha mais alta dos Andes ainda inédita a brasileiros, o Cerro Bonete Chico (6759m) e com ela também se tornou o primeiro brasileiro a escalar as 5 montanhas mais altas dos Andes. Em 2016 ele alcançou o cume de pelo menos 7 montanhas nunca escaladas por brasileiros e acumulou 20 ascensões a montanhas nos Andes. Com estas montanhas, Pedro chegou a 85 cumes em montanhas andinas, destas 46 montanhas diferentes acimas de 6 mil metros. A maior parte destas expedições foram feitas com recursos próprios, de maneira autônoma e independente.

Mosquetão de Ouro 2015: Pedro Hauck e Maximo Kausch, que moram em Curitiba PR, levaram o prêmio por terem finalizado em 2014 a escalada de todas as montanhas acima de 6 mil metros na Bolívia.

Projeto de destaque em 2014: A Mount Everest Foundation escolheu o projeto de Maximo Kausch e financiou a etapa de exploração de montanhas virgens com mais de 5000 metros de altitude.

Mais sobre Pedro Hauck

Página de Wikipedia do Pedro Hauck

Fanpage no Facebook

Página de Instagram

Site Pessoal

Coluna no site da Go Outside

Curriculum de montanha de Pedro Hauck

Veja algumas imagens de Maria Tereza Ulbrich:
Veja alguns links sobre Maria Tereza Ulbrich:

Maria Tereza Ulbrich

Atendimento

Maria Tereza Ulbrich de 36 anos é formada em turismo pela PUC PR. Ela fez o curso de escalada em rocha pelo GenteDeMontanha.com e neste breve tempo não parou mais. Dali ela escalou montanhas tradicionais do Brasil, como o Dedo de Deus, Agulhas Negras, Pão de Açúcar e mais tarde começou na altitude. Hoje em dia, Maria Tereza é uma das mulheres mais experientes do Brasil e conta com dezenas de ascensões em grandes altitudes. ela lidera a equipe atendimento do GentedeMontanha.com e coordena a logística.

Na altitude ela começou com o Curso de Escalada em Gelo na Bolívia em 2014 e evoluiu rapidamente. Maria já esteve em 10 montanhas com mais de 6000 metros e muitas outras de altitude extrema. São montanhas como o Nevado Acay com 5750m, Macón 5420m, o Vulcão Quewar 6150m, Vulcão Sajama 6538m, Illimani 6438m, Antofalla 6440m, Huayna Potosi 6088m, Parinacota 6356m, Acotango 6087m, os remotos Socompa 6060m, Colorados 6110m, Vallecitos 6080m; sendo que estas 3 últimas nunca tinham sido escaladas por brasileiros.

Sua vasta experiência em organização de eventos foi essencial para o funcionamento da nossa logística em terra firme. Em 2014, Maria passou também a ajudar como assistente em diversas expedições no Brasil e países Andinos.

Veja algumas imagens de Jorge Spur:

Jorge Spur

Guia de Expedições

Jorge nasceu em Trelew na província de Chubut, na Patagônia argentina próximo ao mar. Com 12 anos de idade, sua família mudou-se para Epuyen, uma pequena cidade localizada entre as montanhas da Patagônia Norte. Foi aí que ele começou, desce cedo, a caminhar e escalar montanhas.  Com 15 anos, um professor de educação física ensinou conhecimentos básicos sobre caminhar pelas florestas e montanhas da região.

Ele se graduou como Guia de Trekking em 2011 e Guia de Montanha em 2013 pela Escuela Provincial de Guias de Alta Montaña y Trekking em Mendoza. Em seu currículo, Jorge possui  diversas montanhas escaladas na Patagônia, nos Andes centrais, na Bolívia e no Brasil.

Atualmente é guia do Gente de Montanha e responsável por organizar a logística na temporada de verão na Argentina. O resto do ano, ele retorna para Epuyen onde continua praticando montanhismo, escalada, trekking, caiaque, cicloturismo entre outras coisas, sempre pensando em sua próxima aventura.

Veja algumas imagens de Eduardo Tonetti:
Veja alguns links sobre Eduardo Tonetti:

Eduardo Tonetti

Guia de Expedições

Eduardo Tonetti é natural de São Paulo e foi publicitário por 15 anos. Ele viveu no Brasil até 2010 quando decidiu largar tudo e viver da montanha. Edu cursou e se formou na escola de guias EPGAMT de Mendoza. Hoje ele é um dos poucos guias profissionais de montanha no Brasil.

Edu Tonetti é montanhista há 15 anos e tem grande experiência em escalada em rocha, gelo e alta montanha. Ele se especializou nos Andes Centrais e escalou dezenas de montanhas na região. Seu currículo conta com travessias nos Andes Centrais como a da Argentina ao Chile até escaladas em gelo, pois ele participa há 5 anos do Ice Climbing Festival em Vallecitos. Além disso ele já escalou  grandes montanhas como: Aconcágua (6962m), Ojos del Salado (6898m), Tres Cruces Sur (6738m), Tres Cruces Central (6640m), Mercedário (6770m), Vulcão Tupungato (6556m), Aconcagua (6962m) e Cerro Plata (5943m), Vicuñas (6087m), entre outros.

Em 2013 ele se formou na Escuela Preparatoria de Guias de Alta Montaña e atualmente vive em Mendoza na Argentina. Eduardo já trabalhou com desenvolvimento humano em São Paulo e na Argentina ele trabalha assistindo expedições no Aconcágua há 3 anos, passando de 3 a 4 meses do ano na montanha. No seu tempo livre Edu vai sozinho à alta montanha onde o conhecimento técnico, concentração e o comprometimento são importantíssimos para manter-se vivo.

Veja algumas imagens de Carla Cespedes:

 

Carla Cespedes

Guia de Trekking e expedições

Carla Céspedes é uma guia de trekking formada na Escola Provincial de Guias de Alta Montanha e no EPGAMT de trekking em Mendoza. Desenvolve sua atividade nas montanhas Cordón del Plata, Região dos Seismiles e Patagônia Argentina.

Ela também é professora de Educação Física e Yoga. Integra seus estudos fazendo que o seu trabalho de guia seja uma experiência rica e muito didática.

Ele tem uma sólida formação em primeiros socorros, atualmente ministrando cursos com certificação WFR (Wilderness First Responder) na Argentina e no Chile.

Carla é uma mulher entusiasta, alegre e comprometida com sua profissão. Você vai ficar encantado com o seu profissionalismo e conhecimento. Excelente guia e uma pessoa excepcional. Você vai compartilhar com ela diferentes atividades como esqui cross-country, escalada, caiaque, trekking ou Alta Montanha.

Veja algumas imagens de Camila Roldan:

Camila Roldan

Guia de Trekking e Expedições

Nascida em Mendoza na Argentina em 1991, Camila sempre morou aos pés da Cordilheira dos Andes, o que inevitavelmente gerou uma forte ligação dela com as montanhas.

Ela começou a se envolver no montanhismo aos 19 anos de idade graças ao incentivo de seu pai que era guia de montanha. Em 2010, Camila começou a praticar a escalada esportiva e alpina e em 2018 terminou a sua formação como Guia de Montanha pela Associação Argentina de Guias de Montanha.

Em seu currículo, Camila possui experiência como guia em montanhas como o Aconcágua na Argentina, Nevado Ranrapalca no Peru, além de várias outras montanhas em seu país e na Bolívia. Ela também conquistou grandes feitos na escalada alpina e tradicional, escalando três vezes o Fitz Roy na Argentina e em Yosemite nos Estados Unidos. Atualmente, Camila trabalha como guia de montanha durante a temporada argentina e no restante do ano investe em seus projetos de escalada.

Veja algumas imagens de Claudio “Frodo” Fredes:

Claudio “Frodo” Fredes

Guia de Trekking e expedições

Claudio Fredes “Frodo” é de Mendoza e mora em Tunuyán que fica um pouco ao sul, onde onde realizamos o trekking Cruce de los Andes.

Suas aventuras na montanha começaram na bicicleta que depois evoluiu para montanhas maiores. Ele eventualmente seguiu a carreira de guia se credenciando mais tarde como EPGMT. Desde então Frodo trabalhou por anos como carregador no Aconcágua e mais tarde começou a guiar trekkings na região do Plata, Valle de Uco, Penitentes, Lanin, Maipo, Cruce de Los Andes, etc.

Frodo guia montanhas desde 2010 e já guiou e liderou dezenas de montanhas com mais de 6000 metros de altitude como Aconcágua, San Francisco, Mercedário, Ojos del Salado.

Em seu tempo livre Frodo adora explorar montanhas mais remotas da região de Mendoza e está tentando escalar todas as de 6000 da região.

Mapa

Custo

O investimento total da expedição é de U$ 1.900 (desconto especial)

* Para pagamento parcelado no cartão de crédito ou depósito > U$2.090

* Confira as condições de pagamento para obter o desconto especial

* Consulte a nossa política de cancelamento

O que está incluído:

  • Liderança de Guia Gente de Montanha
  • 1 ou 2 assistentes de guia (cerificação EPGAMT) dependendo do número de pessoas
  • 20% de desconto no aluguel de equipamentos em Mendoza em loja de nossa parceria
  • Ajuda para compra ou aluguel de equipamentos em Mendoza
  • Transporte do aeroporto para o Hotel Condor Suites e vice-versa
  • 2 noites no Hotel Condor Suites com café da manhã em Mendoza – os quartos são compartilhados por cada 2 membros da expedição >> Caso retorne antes da montanha tem custo extra de hotel
  • Transporte de Mendoza até Vallecitos e volta
  • Pernoite em Vallecitos em Refúgio de montanha com janta e café da manhã incluídos
  • Transporte de 15 kg de carga em mulas de Vallecitos até Salto
  • Todas as refeições na montanha até o acampamento-base do Plata (detalhes no itinerário)
  • Barracas em todos os acampamentos no Plata
  • Fogareiros e gás em todos os acampamentos de altitude

O que não está incluído:

  • Equipamentos pessoais de montanha
  • Devolução de dinheiro em caso de abandono
  • Alimentação no acampamento de altitude: Hoyada
  • Seguro de viagem
  • Custos de excesso de peso para cargas com mais de 20kg
  • Carregadores de equipamento pessoal para os acampamentos de altitude
  • Almoços e jantas em Mendoza
  • Reembolso em caso de perca de equipamento por roubo ou fenômenos climáticos

Opcionais

Veja algumas imagens de Tour de vinícolas em Mendoza:

Tour de vinícolas em Mendoza

Se você quiser visitar algumas vinícolas em Mendoza, recomendamos chegar 1 dia antes do início previsto da expedição para ter tempo de curtir tudo. No tour que organizamos para você incluímos a visita de 3 vinícolas e incluímos o almoço. O tour completo custa U$250 por pessoa. Veja o itinerário:

  • 08:40

    TRANSFER do HOTEL para a Região das Vinícolas. Traslado em veículo privado. O motorista vai esperar em todos os pontos.

  • 09:30 a 10:30

    Visita à Bodega Caelum. Degustação 1 vinha da linha clássica, 2 vinhos de reserva e pistachios

  • 11:00 a 12:00

    Visita à Bodega Séptima. Visita + Degustação regular de 3 taças

  • 12:30 a 14:45

    Visita à Bodega Belasco de Baquedano. Visita + Degustação regular de 5 taças

  • 15:00 a 16:00

    Almoço em Belasco de Baquedano. Almoço com opções (ou vegetariano). Menu será enviado previamente.

IMPORTANTE: Os horários devem ser cumpridos rigorosamente. Se você decidir ficar por qualquer motivo em uma bodega por mais tempo, é muito provável que não vai poder participar da próxima visita que já começou. As vinícolas tendem a ser bastante rigorosas com isso.

Veja algumas imagens de Hotel 5 estrelas em Mendoza:

Hotel 5 estrelas em Mendoza

Se você preferir, pode escolher em ficar em um hotel 5 estrelas em Mendoza por 85 USD à mais por dia. Escolhemos o Hotel Diplomatic no qual trabalhamos há 3 anos e tem ótimas recomendações. Veja o website: DiplomaticHotel.com.ar.  O hotel conta com restaurante, academia, bar, piscina e muito mais.

Hotel single em Mendoza

Se você preferir, pode ficar em um quarto single no hotel em Mendoza. Cada noite em um quarto single em Mendoza custará 85 USD. O nosso hotel será o Hotel Mendoza ou Nutibara, ambos de 3 estrelas.

Requisitos

Os requisitos para que você possa participar desta expedição são:

  • Preencher a ficha médica e ter ela aprovada pelo guia;
  • OBRIGATÓRIO ter um vôo flexível caso necessário mudar por condições de mau tempo;
  • Atestado médico de boa saúde física;
  • Experiência em Trekkings de vários dias;
  • Um bom treinamento cárdio-vascular;
  • Vontade de se divertir;
  • Número mínimo de participantes;
  • Seguro de viagem que cubra despesas médicas (recomendado);
  • Ler todas as informações disponíveis no website.
Dificuldade do trekking: Sustenida

_

Experiência em Altitude: Pouca

_

Preparação Cárdio-vascular: Razoável

_

Parcerias

Fale por Whatsapp!
Powered by