Cerro Plata + Aconcágua

Enviar por e-mail

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Copiar amigos (separar emails por vírgula)

 Aceito receber notícias de futuras expedições, cursos ou viagens

Sobre

Cerro Plata + Aconcágua pela Rota Normal – 23 dias – U$ 4950 temporada 2018

Data – 12/01/2018 a 03/02/2018

Para os aventureiros e aventureiras que desejam realizar uma aclimatação antes que chegar no Gigante das Américas, e querem passar por uma experiência prévia, podem tentar inicialmente o Cerro Plata e depois seguir para o Aconcágua e voltar com duas grande experiências para casa. Nesta combinação, o segredo é fazer uma boa aclimatação no Cordon del Plata e descansar bem nos 3 dias disponíveis em Mendoza entre as 2 expedições.

O Aconcágua (6962m) desperta extremo interesse dos brasileiros por se tratar de uma montanha alta e acessível. Apesar de ter quase 7 mil metros, é possível chegar ao seu cume sem usar as mãos. Tecnicamente e pela rota normal o Aconcágua quase não apresenta dificuldades técnicas. No entanto, há que lembrar que o corpo humano não está acostumado para essas grandes altitudes e mesmo erros pequenos podem complicar muito a vida de qualquer pessoa mais tarde.

O Cerro Plata com 5943m na Argentina é uma ótima opção para quem deseja realizar uma primeira aclimatação. Pois você maximiza muito as chances de cume. Usamos a estratégia de carregar algo e dormir baixo assim como nas montanhas do Himalaia. Além da nossa infalível estratégia de aclimatação, trabalhamos muito bem com logística pois conduzimos logísticas de muitas toneladas em ambientes extremamente hostis.

Os requisitos para que você possa participar desta expedição são:

  • Preencher a ficha médica e ter ela aprovada pelo guia;
  • OBRIGATÓRIO ter um vôo flexível caso necessário mudar por condições de mau tempo;
  • Seguro de resgate obrigatório – Contrate a GLOBAL RESCUE aqui;
  • Atestado médico de boa saúde física;
  • Experiência em Trekkings de vários dias;
  • Um bom treinamento cárdio-vascular;
  • Vontade de se divertir;
  • Ler todas as informações disponíveis no website.

Itinerário

Cerro Plata + Aconcágua pela Rota Normal – 23 dias

Data – 12/01/2018 a 03/02/2018

Distância total percorrida: 97,51km
Altimetria acumulada: 7740m

Dia 1 – Chegada a Mendoza – 900m

Um membro da nossa equipe irá recebê-lo no aeroporto e levá-lo para o hotel. À noite, todos os membros da expedição se encontrarão para o jantar. Dependendo da sua hora de chegada, vamos ajudá-lo a comprar ou alugar todo o equipamento que você precisa. Ideal chegar até as 17h00 em Mendoza. Incluído: Transporte e hotel.

Dia 2 – Ida para Vallecitos – 2900m

Na manhã do nosso segundo dia, deixaremos o hotel após o almoço e vamos para Vallecitos, uma antiga estação de esqui usada agora como base para expedições. Passará a noite no Refúgio Mausy. A comida é muito boa, o local é muito acolhedor e a equipe muito amigável.  Incluído: Transporte, noite no Refúgio Mausy e jantar.

Dia 3 – Caminhada para Piedra Grande – 3550m

Após o café da manhã iremos fazer uma ascensão de quase 600 metros até o acampamento Piedra Grande (3550m) onde iremos passar a noite. A caminhada não chega a 4km. Incluído: Café da manhã, lanche e janta

Distância: 3,45km
Altimetria acumulada: 666m

Dia 4 – Piedra Grande – Salto BC – 4300m

Vamos dar um passeio de 3 km para Salto, onde vamos organizar o nosso acampamento base onde vamos passar as próximas 3 noites. Salto significa cachoeira em espanhol e isso vem de uma pequena cachoeira a poucos metros acima do acampamento. Incluído: Café da manhã, lanche e janta

Distância: 3,03km
Altimetria acumulada: 727m

Dia 5 – Descanso – 4300m

Dia de descanso no Salto. Dependendo da saúde de toda a nossa equipe, podemos fazer uma caminhada curta até um glaciar próximo ou apenas descansar o dia inteiro. Incluído: Café da manhã, almoço e janta

Dia 6 – Salto – Hoyada – Salto – 4700m

Vamos dar uma caminhada de 2 km até um acampamento chamado Hoyada, que fica quase 4700m. Este será o nosso acampamento de ataque então vamos carregar alguns materiais para estocar antes de realmente ir lá para dormir. Esta caminhada para 4700 metros é uma grande oportunidade de aclimatização. Incluído: Café da manhã, lanche e janta

Distância: 3,8km
Altimetria acumulada: 392m

Dia 7 – Descanso – 4300m

Dia de descanso no Salto. Dia muito importante de descanso, não precisa ser feito nada, isso vai realmente ajudar com a aclimatação. Incluído: Café da manhã, almoço e janta

Dia 8 – Salto – Hoyada – 4700m

Subiremos para dormir em Hoyada e levar o restante de equipamento. Incluído: Café da manhã e lanche

Distância: 1,90km
Altimetria acumulada: 392m

Dia 9 – Hoyada – Cume – Hoyada – 5943m

Vamos tentar o cume do Plata (5943m) bem cedo e voltar para o Salto. Cerca de 8 a 12 horas (de subida e descida).

Distância: 5,05km
Altimetria acumulada: 1270m

Dia 10 – Hoyada – Mendoza – 900m

Começaremos cedo a descida passando por Salto, organizando nossas barracas e carregando as mulas. De lá, temos uma caminhada de 3 horas para Vallecitos. Incluído: Snack, jantar e transporte.

Distância: 8,38km

Dia 11 – Descanso em Mendoza e permissões – 900m

Você estará livre para descansar e desfrutar o dia em Mendoza. Às 10 da manhã vamos à secretaria de Turismo para pagar as permissões. Incluído: café da manhã e hotel

Dia 12 – Ida para Penitentes e Caminhada para Confluencia – 3300m

Teremos reunião de manhã sobre logística e todos os detalhes da expedição, bem como esclarecer qualquer dúvida que você possa ter. Dia de ida para Penitentes onde um transporte irá levá-lo até Horcones e você fará uma caminhada de 5h até Confluência. Incluído: Transporte, hotel e jantar.

Distância: 6,25km
Altimetria acumulada: 502m

Dia 13 – Confluencia – Plaza de Mulas – 4300m

Hoje é o dia mais longo. A caminhada de 18 km para o Acampamento Base do Aconcágua, pode levar de 5 a 8 horas. Vamos levar uma mochila leve e almoçar na base de uma enorme parede rochosa chamada Ibañez. No final desta caminhada no vale Horcones chegaremos a Plaza de Mulas. Incluído: Barracas duplas com colchão, café da manhã, almoço e jantar.

Distância: 17km
Altimetria acumulada: 1112m

Dia 14 – Descanso – 4300m

Dia de descanso em Plaza de Mulas. Dependendo do estado de toda a equipe, podemos fazer uma curta caminhada até um glaciar próximo. Incluído: Barracas duplas com colchão, café da manhã, almoço e jantar.

Dia 15 – Plaza de Mulas – Plaza Canada – 4900m

Após um bom café da manhã no acampamento base, vamos caminhar cerca de 3 horas de caminhada até Plaza Canadá. Incluído: Barracas duplas, café da manhã, almoço e jantar.

Distância: 3,07km
Altimetria acumulada: 717m

Dia 16 – Plaza Canada – Nido de Condores – 5600m

Vamos caminhar cerca de 5 horas até Nido de Condores, nosso segundo acampamento. Incluído: Barracas duplas, café da manhã, almoço e jantar.

Distância: 2,34km
Altimetria acumulada: 488m

Dia 17 – Descanso em Nido de Condores – 5600m

Vamos realizar uma caminhada leve próximo ao acampamento para melhorar a nossa aclimatação. Incluído: Barracas duplas, café da manhã, almoço e jantar.

Dia 18 – Nido de Condores – Colera – 5950m

Caminha com peso para o nosso último acampamento, cerca de 3 a 4 horas, vamos chegar a quase 6000 metros de altitude. Incluído: Barracas duplas, café da manhã e almoço.

Distância: 2,22km
Altimetria acumulada: 502m

Dia 19 – Colera – Cume – Colera – 6962m

Vamos acordar às 2 ou 3 horas da manhã, hidratar para seguir rumo ao cum às 4 horas da manhã. A escalada normalmente tem o tempo médio 12 horas de ida e volta. Incluído: Barracas duplas.

Distância: 3,57km x 2
Altimetria acumulada: 972m

Dia 20 – Segunda tentativa – Dia extra em caso de mau tempo

Dia 21 – Colera – Plaza de Mulas – 4300m

Nós vamos caminhar retornando a todos os acampamentos e chegar em Plaza de Mulas por volta das 16 horas. Incluído: Barracas duplas com colchão, café da manhã, almoço e jantar de comemoração.

Distância: 7,63km

Dia 22 – Plaza de Mulas, Confluencia, Mendoza – 4300m

Depois de um café da manhã as 8 horas, vamos organizar os Duffels e enviar para Horcones em mulas e começar a nossa caminhada, que vai durar cerca de 8 horas até Horcones. No caminho nós vamos parar em Confluencia para comer. Nosso transporte privado vai nos esperar em Horcones e nos levará a Penitentes para que possamos tomar outro transporte privado para Mendoza. No caminho vamos parar em Uspallata para jantar. Incluído: Café da manhã, almoço, lanche em Confluencia, transporte privado, hotel e jantar de comemoração.

Distância: 26,25km

Dia 23 – Vôo para o Brasil – 900m

** O itinerário disponível aqui está sujeito à mudanças devido à condições climáticas, performance do grupo ou mudanças políticas/administrativas do local em questão.

Equipamentos

Todos os clientes GentedeMontanha.com tem desconto de 10% à vista na Loja Alta Montanha. Trata-se da loja virtual com mais variedade de equipamentos de montanha no Brasil. O desconto só é validado para clientes ou ex-clientes do GentedeMontanha.com. O desconto aparece automaticamente quando o cadastro for feito usando o mesmo email que nós temos no seu cadastro. Caso seu desconto não apareça por favor informe o nosso atendimento.

O equipamento é uma das partes essenciais para o sucesso de uma expedição. Siga esta lista rigorosamente e nos informe qualquer dúvida. O equipamento será checado pelo guia logo após a sua chegada. Veja a lista por partes:

Equipamentos técnicos
  • crampon

    Crampons

    Crampons devem ser de aço.

    Quantidade: 1 par
    Comprar
Cabeça
  • bone

    Boné ou chapéu

    Um boné ou chapéu para proteger do sol

    Quantidade: OPCIONAL
    Comprar
  • equipamento-buff

    Bandana

    Buff, bandana ou similar é um lenço cilíndrico que permite vários tipos de uso

    Quantidade: 1 (1 já é incluída)
    Comprar
  • equipamento-balaclava

    Balaclava

    A balaclava protegerá seu rosto no dia de cume

    Quantidade: 1 (OPCIONAL)
    Comprar
  • gorro_neblina_cinza-copia

    Gorro

    Gorro de lã ou polartec é muito útil nos dias frios

    Quantidade: 1
    Comprar
  • 141xNxgoggles.png.pagespeed.ic.RwzPn5JKLM

    Viseira de Ski

    Viseira com proteção UV categoria 3 ou 4 vai ajudar muito no dia de cume caso tenhamos uma tempestade ou houver vento branco.

    Quantidade: 1 Quantidade: 1
    Comprar
  • 141xNxExplorer_noir-vert_J326-514_1722_2.png.pagespeed.ic.jZ4TkJQUm8

    Óculos para montanha

    Categoria 3 ou 4 – com proteção lateral ou que cubra todo o rosto.

    Aprenda a escolher um óculos de montanha para comprar.

    Quantidade: 1
    Comprar
  • 115149251_1GG

    Protetor labial e solar

    Calculamos que a luz UV em montanhas de altitude é de pelo menos 10 vezes maior que ao nível do mar. Precisamos um protetor de pelo menos FPS 30

    Pode ser comprado em qualquer farmácia.

    Quantidade: 1
  • batteries

    Pilhas

    AA ou AAA dependendo de sua lanterna. Considere levar um jogo de pilhas de lithium para o dia de cume.

    Quantidade: 3 trocas
    Comprar
  • 141xNxlanterna.png.pagespeed.ic.HMEfehu_q6

    Lanterna de Cabeça

    Lanterna de LED ou foco, à pilhas. Preferencia para lanternas com mais de 120 lumens.

    Quantidade: 1
    Comprar
Tronco
Pernas
Mãos
  • Screen Shot 2015-08-23 at 01.08.20

    Aquecedor Químico

    Estes são aquecedores químicos que à vista lembram um saco de chá. Eles contém um pó químico que aquece em contato com o oxigênio. Usamos um dentro de cada mitom para aquecer as mãos no dia do cume.

    Quantidade: 3 ou 4 pares
    Comprar
  • Miton

    Mitons

    Espaçosos mitons de pluma ou fibra sintética para serem usadas no dia do cume.

    Quantidade: 1 par
    Comprar
  • Luvas-segunda-camada

    Luvas de segunda camada

    Luvas leves de fleece ou polartec para dias frios ou com vento

    Quantidade: 1 par
    Comprar
Pés
  • Meias-de-trekking

    Meias de Trekking

    Há vários tipos de meias de trekking. Elas são muito importante para não dar bolhas nos pés.

    Leia o artigo no AltaMontanha e veja qual meia de trekking comprar.

    Quantidade: 4 ou 5 pares
    Comprar
  • thicksocks

    Meias grossas de expedição

    Meias que só serão usadas no dia do cume.

    Quantidade: 1 par
    Comprar
  • boots

    Botas Duplas

    Um par de botas plásticas como Koflach Exped, Koflach Vertical, Asolo Ottomilla, Asolo AFS, Trezetta, Scarpa Vega, Scarpa Inferno ou não plásticas como a La Sportiva Baruntse, Olympus Mons ou Spantik.

    Botas de couro ou de parede simples como La Sportiva Nepal XT, EVO, Batura ou Boreal Latok, NÃO SÃO ADEQUADAS para a cota de 6000 metros de altitude por serem muito frias. Consulte sobre o seu modelo específico de botas para confirmar a performance a 6000 metros.

    Saiba mais sobre botas duplas para alta montanha neste link.

    Por gentileza nos informar quando calçar fora do padrão (maior que nº45/ menor que nº 34)

    Quantidade: 1 par
    Comprar
Equipamentos Diversos
  • protetor

    Protetor solar

    Acima de 25fps, qualquer marca.

    Quantidade: 1
  • gel

    Gel de carboidrato

    Gel para ajudar a grande perda de energia no final da expedição

    Quantidade: 5
    Comprar
  • Saco-de-dormir

    Saco de dormir

    Em montanhas de altitude preferimos os sacos de pluma de ganso. Saiba mais sobre plumas de ganso

    Leia artigo sobre saco de dormir e aprenda como escolher um saco de dormir para comprar.

    Quantidade: de -20C (temperatura de conforto)
    Comprar
  • deuter

    Mochila

    Veja qual se adapta à sua expedição.

    Leia este artigo e saiba como escolher uma mochila de montanhismo.

    Quantidade: Mochila Cargueira de no mínimo 65 Litros
    Comprar
  • meds

    Medicamentos para altitude

    Os guias do GentedeMontanha.com já contam com complexos kits de primeiros socorros, no entanto seria ótimo que cada um conte as drogas mais básicas durante a expedição.

    Em montanhas de altitude precisamos que você tenha além de qualquer medicamento pessoal, uma cartela dos seguintes medicamentos:

    Ibuprofeno – É o único anti-inflamatório capaz de combater a dor de cabeça de altitude
    Loperamida – controle de diarréia

    Leia mais aqui sobre medicamentos

  • kit

    Kit higiene pessoal

    Sabão, escova de dentes, pente, toalha, etc

    Quantidade: 1
  • Isolante-tÇrmico

    Isolante térmico

    Em Montanhas de Altitude utilizar 2 isolantes térmicos para seu conforto e segurança. Se o seu isolante for inflável, será obrigatório você ter um isolante de espuma (EVA) para diminuir a chance que este fure

    Quantidade: 1 é suficiente e 2 aumenta o conforto
    Comprar
  • flask_1600

    Garrafa Térmica

    Garrafa metálica de 1 litro. Principalmente para o dia do cume.

    Quantidade: 1
    Comprar
  • nalgene

    Garrafa para água

    Garrafas de um polímero duro e boca larga. Existem os camelbacks mas dependendo da altitude o cano congela e tem que ter cuidado para o manuseio, para não deixar vazar. Mas são ótimo para hidratação sem precisar parar.

    Quantidade: 2 de 1 litro ou 3 de 600ml
    Comprar
  • duffel

    Duffel Bag

    Saco do tipo “marinheiro”. Este deve ser resistente e impermeável. Recomendamos 90 a 120L. Usamos este saco para transportar seu equipamento. Se seu equipamento é transportado em animais de carga ou veículos, pode sofrer algum tipo de dano ou molhar.

    Leia este artigo e veja para que serve um duffel bag.

    Quantidade: 1
    Comprar
  • LioFoods (1)

    Comida Liofilizada

    Comida liofilizada ou desidratada para o ataque ao cume. Comidas da LioFoods ou similares funcionam muito bem.

    Veja este artigo como funciona e como são feitos os liofilizados.

    Quantidade: 1 ou 2 pacotes para o último acampamento Quantidade: 4 ou 5 pacotes
    Comprar
  • cadeado

    Cadeado

    Para fechar a mala durante o transporte

    Quantidade: 1
    Comprar
  • Bast∆o-de-caminhada

    Bastão de Trekking

    Ele dá mais estabilidade em terreno solto, em gelo duro ou mesmo em neve.

    Veja qual bastão de trekking comprar em artigo do AltaMontanha.

    Quantidade: 1 ou par
    Comprar

Perguntas frequentes

Quanto equipamento vou ter que carregar? Será que eu consigo?

A sua mochila jamais vai pesar mais que 12-15kg. Existem 3 dias do itinerário onde você pode chegar a carregar esse peso:

  • o dia que subiremos de Canada a Nido de Condores onde você levará no máximo 15 kg;
  • o dia de Nido de Condores a Cólera, no entanto você vai estar vestindo a maior parte do seu equipamento;
  • os dois dias de Plaza de Mulas para Canada – dividiremos a carga em 2 para facilitar o peso.

Todo o equipamento de grupo vai ser adquirido, montado, limpo e carregado pelos guias e carregadores. Você não vai ter que carregar nenhum destes. Na ida ao último acampamento, você vai estar carregando seu saco de dormir, crampons, roupas e alguns itens menores. Se você achar que não vai conseguir carregar o equipamento, pode facilmente contratar um carregador. Este deve ser pedido com antecedência.

Tenho que carregar barraca e fogareiro?

Todos os equipamentos grupo é comprado, carregado, limpos e montados por nossos guias e carregadores, você não precisa se preocupar com isso.

Eu ainda acho que 12 kg é demais. Posso alugar um carregador para levar o meu equipamento?
Claro, não há problema. Se você sente que não será capaz de levar o seu equipamento, você pode facilmente contratar um porteador. Isso deve ser solicitado com antecedência.

Quanto custa um carregador?

Carregadores no Aconcágua são sindicalizados e são certamente os carregadores mais caros do mundo! Para cargas de 20kg os preços funcionam assim:

  • De Plaza de Mulas até Canadá: US $ 130
  • De Plaza de Mulas até Cambio de Pendiente: US $ 180
  • De Plaza de Mulas até Nido de Cóndores: US $ 220
  • De Plaza de Mulas até Berlín ou Cólera: US $ 290
  • Pacote completo: 20 kg > Plaza de Mulas > Canadá > Nido > Colera > Plaza de Mulas: U$ 990

Há comunicação na montanha?

Sim! Em qualquer momento você pode mandar um recado para a base usando o rádio VHF do guia. Além disso você pode fazer ligações internacionais e usar internet no acampamento-base do Aconcágua. As ligações custam U$3 por minuto. A comunicação satelital (internet e telefone) no entanto está sujeita à cortes temporários devido mudanças no tempo. Durante toda a expedição atualizaremos diariamente a nossa página de Facebook via SPOT satelital.

Tem como vocês avisarem a minha família sobre como estou?

Claro! Melhor ainda! Nós temos um Blog que é atualizado todo dia! Sempre postamos fotos e textos do andamento da expedição. Por favor visite a nossa página de Facebook e confira a quantidade de posts.

Tenho que dividir barracas com alguém?

Sim. Todas as barracas são divididas por 2 pessoas e isso é previamente acertado. Dividir uma barraca com alguém cria um vínculo de parceria essencial para sobreviver e se dar bem nesses ambientes hostis que são as montanhas.

Ouvi falar que o Aconcágua é um trekking, é verdade?

De fato você não vai usar suas mãos para escalar a montanha e o cume pela rota normal é atingido caminhando. No entanto trata-se de uma montanha com quase 7 mil metros de altitude e não podemos subestimá-la. A altitude e o mau tempo já fez com que muita gente perca a vida na montanha simplesmente por não respeitar seus limites e subestimar a ascensão de um colosso como estes.

Posso carregar a bateria da minha câmera ou MP3 na montanha?

Sim! Na base temos painéis solares para carregar baterias, iPods, etc. Claro, se houver sol suficiente para isso.

E se eu abandonar ou desistir da expedição?

Se você desistir da expedição enquanto você ainda está no Brasil é possível recuperar parte do seu investimento. Entre em contato para saber mais.

Se você desistir da expedição em Mendoza, antes de ir à montanha, você pode continuar usufruindo dos serviços que lhe oferecemos, como transporte e hotel. No entanto não podemos devolver o dinheiro que você investiu pois toda a logística já vai estar contratada.

Se você desistir durante a expedição, você vai ter que arcar com os custos de transporte e estadia individuais. Todo aquele que deixar a expedição por motivos pessoais ou de saúde, deve arcar com os custos. No entanto você pode continuar na montanha e permanecer na base esperando o resto da expedição descer se a quantidade de dias que você permaneceu ali estiver de acordo com o que diz no itinerário programado.

Se você desistir durante o ataque ao cume você jamais vai ter que descer sozinho. Geralmente coordenamos a sua descida com mais pessoas de nossa expedição ou também de expedições conhecidas. Um dos guias sempre estará com você. Isto é uma prática comum em montanhas como o Aconcágua.

Por Exemplo, se você decidir abandonar a expedição no acampamento 2 (5650m de altura), você terá um gasto que varia de U$ 550 a U$ 750 para chegar a Mendoza.

Qual é a filosofia do Gente de Montanha?

Aceitamos mulheres e homens de qualquer idade, experiência ou ambição. Pedimos aos membros das nossas expedições que tenham paciência, respeitem as decisões do líder e que jamais subam ou desçam sozinhos sem a aprovação do líder.

Lembre-se que você não vai estar pagando uma empresa para levar você para um cume. Você está pagando profissionais do montanhismo com anos de experiência para conduzir você na subida de uma montanha e descer da forma mais segura possível. Por isso sempre focamos muito na aclimatação e segurança.

Nosso roteiro pode parecer mais lento que o de outras empresas, isso é devido à segurança que isso proporciona e também à sua maior chance de atingir o cume.

Quanto dinheiro preciso levar?

Na montanha você pode ter gastos para jantar e almoçar em Mendoza, aluguel de equipamentos, gastos com serviços como chamadas telefônicas, uso de internet, banhos, contratação de carregadores, etc. Além disso você deve levar dinheiro suficiente caso precise abandonar a montanha. Recomendamos você levar um total de U$ 2200 na moeda americana para a viagem toda. Por favor, verifique a lista de possíveis despesas:

  • Permissão Parque Provincial Aconcágua: U$ 300
  • Jantar e almoço em Mendoza (em média 3): U$ 100
  • Aluguel de equipamentos (media): U$ 450
  • Despesa da viagem caso abandone a expedição: U$ 550
  • Despesa média para carregadores: U$ 220

Posso pagar os equipamentos com cartão de crédito?

Não recomendamos utilizar cartões de crédito na Argentina. Além dos até 35% de impostos, é bem possível que seu cartão não funcione. Por isso recomendamos todos levarem dólares americanos para alugar equipamentos, comprar roupas ou comida. A situação financeira na Argentina é muito instável e tivemos muitos casos de cartões de débito e crédito que não funcionaram. Recomendamos que leve dólares americanos.

Que tipo de treinamento preciso ter para grandes montanhas como o Aconcágua?

Para montanhas de 6000 metros de altitude, recomendamos que comece a treinar pelo menos três meses antes, dependendo da sua condição física. Exercícios aeróbicos, como corrida e ciclismo são muito bem vindos. Indicamos um profissional para acompanhar seu treinamento com um bom programa aeróbico. Um ótimo exercício é realizar caminhadas com uma mochila em montanhas mais baixas. Cuidado para não ter lesões pelo excesso de exercícios. Tivemos casos de clientes que treinaram muito e acabaram prejudicados.

Qual experiência e necessária para o Aconcágua?

O ideal para chegar ao Aconcágua, é já tenha escalado uma montanha de 6.000 metros antes, para familiarizar com a aclimatação e caminhadas em neve. Claro que com o tempo escasso tem a dificuldade de período de férias para escalar outras montanhas nevadas no Brasil. Então uma possibilidade é começar com caminhadas, trekking sempre que possível e iniciar na Alta Montanha por roteiros mais acessíveis como o Cerro Plata e o Curso de Gelo no Huayna Potosi.

Como é o clima no Aconcágua?

Certamente irá pegar ao menos uma tempestade de neve, isso em condições normais de verão. Poderá ter dias muito quentes durante a aproximação e tardes nubladas e com vento e frio após o pôr do sol. No acampamento base é normalmente tempo com céu azul e quente durante o dia e com temperaturas que podem chegar abaixo de zero a noite. Então esperamos todas as condições possíveis: chuva, granizo, vento, dias quentes e dias de muito frio e com tempestades.

Se estiver com uma dieta especial ou restrição alimentar?

Por gentileza nos avisar com antecedência sobre qualquer especificação de dieta ou restrição alimentar que tenha e também informar os nossos guias. Ao menos que traga sua própria comida, não podemos ajudar caso seja macrobiótico, vegetariano ou celíaco devido a dificuldade extrema de logística. Nos comunique para sabermos sobre a sua restrição alimentar.

Quem cozinha nos acampamentos altos?

Temos 4 cozinheiros muito hábeis no acampamento base e 2 em Confluência. E para os acampamentos altos, os nossos guias irão cozinhar para você. Nós garantimos que irá se impressionar com as refeições preparadas por eles!

Tenho que levar comida liofilizada?

Recomendamos aos nossos clientes para trazer 2 ou 3 embalagens de comida liofilizada para o acampamento 3. Já tentamos servir um menu padrão no acampamento 3 por vários anos, mas nunca funcionou. Um dos sintomas que nosso organismo tem na alta altitude, é a falta de apetite. Portanto, as pessoas tornam-se mais exigentes em altitudes extremas então recomendamos que cada um leve a refeição de sua preferência.

Existe água durante a aproximação?

Sim, iremos fornecer água fresca em todos os acampamentos.

E se eu tiver um problema de saúde?

Nosso líder Maximo Kausch tem vasta experiência em medicina de montanha e pode resolver a maioria dos problemas que podem encontrar. Além disso, nós temos médicos no acampamento base e em Confluência.

E se eu precisar de um resgate?

Podem ser realizados resgates de helicóptero em Confluência, Plaza de Mulas e Nido de Condores (dependendo das condições meteorológicas). Todos os helicópteros de resgate autorizados pelos médicos dos acampamentos são gratuitos.

Você recomenda algum seguro?

Para quem ainda não contratou o seguro – este ano tivemos algumas alterações em relação aos seguros que recomendávamos como o World Nomads (que agora somente cobre trekking até 6000 metros de altitude)​, depois estávamos recomendando a contratação do seguro do Clube Alpino Francês, mas sabemos da dificuldade em obter este seguro, pois tem que se filiar ao Clube!

Venho recomendar que vejam a opção do Seguro – https://globalrescue.com/ ​pois informaram que cobrem até resgate no Aconcágua. Caso não tenham contrato indicamos realizar a contratação do seguro do Global Rescue​ + um seguro de viagem como os que existem em cartão de crédito que cobrem assistência médica e viagem como em caso de extravio de bagagem!​

Você recomenda o uso de Diamox?

Para o Andes Central não recomendamos. Em altitudes extremas, como os Himalaias ou Karakorum nós recomendamos o uso Acetilzolamide ou Diamox. Esta droga parece realmente trabalhar durante o período de aclimatação, aumentando a taxa de respiração durante a noite (e reduz os níveis de CO2), é um diurético que elimina o sódio para fora do seu organismo. No entanto nas montanhas dos Andes, por ser um clima muito seco tomar um diurético: como o Diamox pode diminuir a sua capacidade de aclimatação.

O guia fala português?

Sim, o nosso líder Maximo Kausch viveu no Brasil na sua infância, e fala um português perfeito, assim como é fluente em Inglês e Espanhol. Por favor, verifique as informações da nossa equipe para saber mais sobre as habilidades de comunicação dos nossos guias.

Qual a porcentagem dos cliente que chegam no cume?

Depende de vários fatores, experiências, condicionamento, fator psicológico. Mas geralmente cerca de 75% dos nossos clientes ao cume.

Como vamos no banheiro na montanha?

Há banheiros em Plaza de Mulas e Confluência. Acima disso, temos uma tenda banheiro e todos utilizam o saco plástico para as necessidades fisiológicas. Com isso conseguirmos armazenar e transportar montanha abaixo.

E se eu quiser alugar equipamentos?

É muito fácil alugar equipamentos em Mendoza. Confira a lista de equipamentos necessários antes de comprar qualquer coisa. No entanto, caso precise alugar, recomendamos que você chegue pelo menos um dia antes da data de chegada para que você tenha tempo suficiente para alugar o que você precisa. Para alugar pode ser pago em dólares ou pesos argentinos. Os preços variam, mas são aproximadamente (preço para uma viagem de 20 dias):

  • Jaqueta impermeável U$ 67,00
  • Bastão de trekking (par) U$ 30,00
  • Botas duplas de plástico U$ 115,00
  • Bota de trekking U$ 55,00
  • Duffel bag U$ 30.00
  • Jaqueta fleece U$ 30.00
  • Jaqueta de pluma de ganço U$ 97.00
  • Isolante térmico U$ 24.00
  • Crampons U$ 49.00
  • Luvas de fleece U$ 15.00
  • Óculos de montanha U$ 30.00
  • Mitons U$ 42.00
  • Mochila U$ 55.00
  • Calça de fleece U$ 30.00
  • Calça Impermeável U$ 55.00
  • Piolet/Piqueta U$ 49.00
  • Polaina U$ 24.00
  • Saco de dormir -30C U$ 127.00

Qual a temperatura do saco de dormir para o Aconcágua?
Recomendamos que você traga um bom saco de dormir com temperatura de conforto de -15 até -22. Observe que há 2 tipos de temperaturas mostradas na maioria dos sacos de dormir. indicamos a “temperatura de conforto”.

Preciso de um visto de entrada para ir para a Argentina?

Para os brasileiros não é necessário visto para entrar na Argentina, poderá utilizar o passaporte ou documento de identidade.

Maximo Kausch

Fundador e guia de expedições

Maximo Kausch nasceu na Argentina e se mudou para o Brasil ainda quando era criança. Ele escala há 15 anos e se especializou em montanhas de altitude. Durante suas expedições, Maximo conheceu algumas das mais remotas escaladas do planeta e visitou mais de 25 países.

Recentemente Maximo se tornou o recordista mundial de montanhas de altitude ao conquistar o cume de 83 montanhas com mais de 6000 metros de altitude nos Andes. Por isso Maximo Kausch foi escolhido o Aventureiro do Ano em 2013. Ele é um dos alpinistas com mais experiência no mundo.

Maximo é atualmente o guia de montanha mais experiente do Brasil. Ele já liderou 11 expedições em montanhas com mais de 8000 metros, as maiores do planeta, e algumas dezenas de expedições de montanhas com mais de 6000 metros de altitude.

Trata-se de uma pessoa extremamente calma, mesmo diante de situações de emergência nas quais muitos perderiam a calma. Em suas expedições ele sempre está focando em um bom plano de aclimatação brindando assim muita segurança.

Ele literalmente passa a maior parte do tempo em grandes altitude guiando montanhas no Himalaia e Andes. Como guia ele trabalha para a empresa americana SummitClimb.com.

No seu tempo livre Maximo escala rocha e pratica escalada mista em montanhas remotas. Ele conta com pelo menos 85 ascensões nos Andes e várias outras nos Alpes, Pamires e Himalaia. Em 2012 Maximo iniciou um projeto inédito e escalou sozinho 30 montanhas com mais de 6000 metros totalmente sozinho.

Maximo gosta muito de escrever e é um dos maiores contribuidores do portal AltaMontanha.com. Além de seus artigos, Maximo contribui muito para o montanhismo, disponibilizando todas as rotas de montanhas que escala em forma de mapas virtuais para GPS no site Rumos.net.br.

Ele é treinado em primeiros socorros em áreas remotas (WFR) e já participou de mais de 10 resgates em grandes altitudes. Esse possui grande experiência em medicina de montanha e já realizou diversos procedimentos clínicos em grandes altitudes. Maximo tem diversos artigos relacionados à altitude como: fisiologia, drogas, problemas oculares, odontologia, espectro bacteriano e muito mais…

Além disso ele tem uma grande experiência em logística e recursos humanos em montanhas. Ele já conduziu expedições com até 15 trabalhadores e 5 toneladas de equipamentos, colocando centenas de clientes no cume de diversas montanhas.

Premiações

Recorde Mundial: Recentemente Maximo se tornou o recordista mundial de montanhas de altitude ao conquistar o cume de 70 montanhas com mais de 6000 metros de altitude nos Andes.

Mosquetão de Ouro 2015: Pedro Hauck e Maximo Kausch, que moram em Curitiba PR, levaram o prêmio por terem finalizado em 2014 a escalada de todas as montanhas acima de 6 mil metros na Bolívia.

Aventureiro do ano em 2013: Maximo recebeu o prêmio de aventureiro do ano em 2013 pela revista Go Outside pelo seu inusitado projeto de escalada à todas as montanhas com mais de 6000m.

Destaque do ano de 2013: A conceituada revista Blog de Escalada elegeu Maximo Kausch como destaque de 2013 devido à quantidade de escaladas que o alpinista realizou em 2013.

Projeto de destaque em 2014: A Mount Everest Foundation escolheu o projeto de Maximo Kausch e financiou a etapa de exploração de montanhas virgens com mais de 5000 metros de altitude.

Destaque do ano de 2015:  O site Blog de Escalada, um dos principais meios de comunicação do outdoor brasileiro, elegeu Maximo Kausch como o maior destaque no cenário do montanhismo de altitude. LEIA MAIS

Mais sobre Maximo Kausch

Perfil de Maximo no Wikipedia (português)

Perfil de Maximo no Wikipedia (inglês)

Colunista da Go Outside

FanPage no Facebook

Página de Instagram

Coluna no Blog da SPOT Brasil

Coluna na Makalu Outdoors

Perfil na SummitClimb.com

Algumas rotas de GPS publicadas no Wikiloc

Veja algumas imagens de Eduardo Tonetti:
Veja alguns links sobre Eduardo Tonetti:

Eduardo Tonetti

Guia de Expedições

Eduardo Tonetti é natural de São Paulo e foi publicitário por 15 anos. Ele viveu no Brasil até 2010 quando decidiu largar tudo e viver da montanha. Edu cursou e se formou na escola de guias EPGAMT de Mendoza. Hoje ele é um dos poucos guias profissionais de montanha no Brasil.

Edu Tonetti é montanhista há 12 anos e tem grande experiência em escalada em rocha, gelo e alta montanha. Ele se especializou nos Andes Centrais e escalou dezenas de montanhas na região. Seu currículo conta com travessias nos Andes Centrais como a da Argentina ao Chile até escaladas em gelo, pois ele participa há 5 anos do Ice Climbing Festival em Vallecitos. Além disso ele já escalou  grandes montanhas como: Aconcágua (6962m), Ojos del Salado (6898m), Tres Cruces Sur (6738m), Tres Cruces Central (6640m), Mercedário (6770m), Vulcão Tupungato (6556m), Aconcagua (6962m) e Cerro Plata (5943m), Vicuñas (6087m), entre outros.

Em 2013 ele se formou na Escuela Preparatoria de Guias de Alta Montaña e atualmente vive em Mendoza na Argentina. Eduardo já trabalhou com desenvolvimento humano em São Paulo e na Argentina ele trabalha assistindo expedições no Aconcágua há 3 anos, passando de 3 a 4 meses do ano na montanha. No seu tempo livre Edu vai sozinho à alta montanha onde o conhecimento técnico, concentração e o comprometimento são importantíssimos para manter-se vivo.

Veja algumas imagens de Angel Armesto:

Angel Armesto

Guia de Montanhas

Angel Ezequiel Armesto é um guia de alpinismo profissional de alta montanha, formou-se na escola de guias em 2001 na EPGAMT de Mendoza. Angel é atualmente o primeiro guia de alta montanha formado pela escola de guias EPGAMT de Mendoza. Desde então, ele realizou com sucesso 72 expedições para o Aconcágua e diversas outras montanhas na cordilheira do Himalaia, incluindo 2 Expedições para o Everest, Cho Oyu, Ama Dablam, entre outras montanhas. Ele também guiou em expedições com uma logística complexa para picos mais remotos incluindo Vinson na Antártida. Só na Cordilheira dos Andes, Angel subiu mais de 75 picos de diferentes altitudes extremas.

Angel é uma pessoa extremamente tranquila e amável. Ele é o tipo de cara que pode ter uma conversa sólida de assuntos que vão desde a física quântica para a política ou a partir de macro economia mundial para destruir microbiologia.

Mapa

Custo

O custo total da expedição é de U$ 4950, entre em contato para detalhes sobre formas de pagamento.

O que está incluído:

  • Liderança de Maximo Kausch, o guia de montanha com mais experiência do Brasil e recordista mundial em número de montanhas de 6000 metros;
  • 1 ou 2 assistentes de guia (cerificação EPGAMT/AAGM) dependendo do número de pessoas;
  • Ajuda para compra ou aluguel de equipamentos em Mendoza;
  • Transporte do aeroporto para o hotel e vice-versa;
  • Transporte para Vallecitos;
  • Noite no Refúgio de montanha em Vallecitos;
  • 4 dias de pensão completa (refeições e estadia) em Plaza de Mulas (café da manhã, almoço, jantar, tendas, barraca, colchões, etc);
  • 2 dias de pensão completa (refeições e estadia) em Confluencia;
  • 2 noites em hotel 4 * (a ser definido) com café da manhã em Mendoza – os quartos são compartilhados por cada 2 membros da expedição. Estes possuem cozinha e um grande espaço para organizar os equipamentos;
  • Transporte de Mendoza até Penitentes;
  • Pernoite em refúgio/hostel em Penitentes com janta incluída;
  • Almoço em Puente del Inca;
  • Transporte de Penitentes até Horcones;
  • Transporte de 20 kg de carga em mulas até o acampamento-base;
  • Transporte de 15kg para acampamento Salto no Cerro Plata;
  • Transporte de barracas, montagem de barracas, fogareiros e todo o equipamentos de cozinha em todos os acampamentos no Aconcágua e Cerro Plata;
  • Janta de descida em Uspallata;
  • Uso de barraca refeitório, barracas pessoais, oxigênio medicinal, kit médico em todos os acampamentos de altitude;
  • Café da manhã, almoço (ou lanche) e janta em todo o Aconcágua até o acampamento Nido de Condores (detalhes no itinerário), bem como no Cerro Plata
  • Fogareiros e gás, e utensílios em todos os acampamentos de altitude;
  • Inclui até uma garrafa de vinho Malbec por mesa em todas as noites em Plaza de Mulas!

O que não está incluído:

  • Permissão de entrada do Parque Provincial do Aconcágua (IMPORTANTE: leia as Perguntas Freqüentes para mais informações);
  • Passagem aérea desde o Brasil;
  • Equipamentos pessoais de montanha;
  • Devolução de dinheiro em caso de abandono;
  • Seguro de viagem;
  • Custos de excesso de peso para cargas com mais de 20kg;
  • Carregadores de equipamento pessoal para os acampamentos de altitude;
  • Almoços e jantas em Mendoza;
  • Reembolso em caso de perca de equipamento por roubo ou fenômenos climáticos.